Seja bem vindo ao "Blog do Borjão"

sexta-feira, 22 de setembro de 2017

DICAS DE SEGURANÇA

O Blog do Borjão disponibiliza hoje mais 02 (duas) "Dicas de Segurança" com a colaboração do amigo Coronel Evaldo Carvalho para o devido conhecimento do nosso Web leitor.

CITAÇÃO DO DIA

“Quem não gosta de um elogio? O reconhecimento sempre agrada. Mas devemos nos lembrar de que a finalidade dos bons atos e do sucesso não é receber elogios, e sim contribuir para o bem e a paz, para fazer um mundo melhor. Que os elogios sirvam de incentivo, não que se tornem uma finalidade. Que sejam apreciados, mas não esperados.  Todos nós desejamos ser aplaudidos. Só não podemos nos perder no som dos aplausos e esquecer que a vida não é um teatro.” (RIVALCIR LIBERATO) 

CHARGE DO DIA


RAPIDINHAS DO BLOG...

BC SOBE PARA 0,7% PROJEÇÃO PARA O PIB E REDUZ ESTIMATIVA DE INFLAÇÃO A 3,2%
O Banco Central subiu a previsão para o PIB (Produto Interno Bruto) brasileiro e diminuiu a expectativa de inflação para este ano. O órgão estima crescimento de 0,7% da economia e inflação de 3,2%, de acordo com o relatório trimestral de inflação, divulgado na quinta-feira (21). Se a previsão se confirmar, a alta dos preços em 2017 vai ficar perto do limite mínimo da meta do governo. O objetivo é manter a inflação em 4,5% ao ano, mas com tolerância de 1,5 ponto percentual para cima ou para baixo (na prática, variando entre 3% e 6%). Em 2016, a inflação foi de 6,29%. A projeção anterior, divulgada no relatório de junho, trazia estimativa de 0,5% para o PIB (Produto Interno Bruto) e previsão de 3,8% para a inflação. Veja as projeções do BC para 2017:
- Inflação: 3,2% (antes era de 3,8%);
- PIB: 0,7% (antes era 0,5%);
- O BC também fez estimativas para 2018: Inflação: 4,3% PIB: 2,2%.
RELATÓRIO ORIENTA DECISÕES DO BC
O Relatório de Inflação é publicado trimestralmente pelo Banco Central. Ele reúne indicadores da economia nacional e global, além de projeções para os próximos meses feitas pelo próprio BC e por analistas de mercado. O objetivo do documento é identificar a tendência da inflação, para embasar as decisões do BC a respeito dos juros. A cada 45 dias, o Comitê de Política Monetária (Copom), do BC, se reúne para definir a taxa básica de juros (Selic), que serve de referência para outras taxas. Em geral, juros altos são usados para controlar a inflação, porque deixam o crédito mais caro e levam as pessoas a consumir menos, forçando os preços a caírem. Por outro lado, juros altos dificultam o crescimento, principalmente num momento de crise e desemprego, como o que o Brasil enfrenta.
PROJEÇÕES DO MERCADO
As estimativas do Banco Central são melhores que as de especialistas consultados pelo banco. O último Boletim Focus, uma pesquisa semanal, prevê que o país deve fechar este ano com a economia crescendo 0,6% e inflação de 3,08%.

PRECONCEITO DE GÊNERO EXPÕE ADOLESCENTES A SUICÍDIO, DROGAS E AIDS, DIZ ESTUDO
Os estereótipos de gênero expõem meninas ao risco de HIV/Aids e depressão mesmo aos 10 anos de idade e levam os meninos a abusar de drogas e cometer suicídio, revelou nesta semana um grande estudo feito em 15 países. Crianças de todo o mundo --em culturas liberais e conservadoras-- internalizam crenças prejudiciais, segundo as quais meninos são encrenqueiros agressivos e meninas são vulneráveis e precisam de proteção, em uma idade muito menor do que se acreditava, mostrou a pesquisa. "Antes deste estudo, existia uma crença generalizada de que aos 10 ou 11 anos de idade eles não estavam a par de qualquer questão sobre normas e valores de gênero", disse Robert Blum, diretor do Instituto de Saúde Urbana Johns Hopkins. "Jovens adolescentes não vivem no mundo da infância... vivem em uma era de transição na qual, na verdade, estão profundamente cientes do que acontece", disse ele à Thomson Reuters Foundation. A universidade norte-americana e a OMS (Organização Mundial da Saúde) entrevistaram cerca de 450 adolescentes ao longo de quatro anos em países que foram dos Estados Unidos e da Bélgica a Malaui e Índia. "Há muitas coisas em comum em pessoas jovens mesmo em locais tão diversificados como Pequim e Kinshasa", disse Blum. Pré-adolescentes sabem onde conseguir um aborto clandestino em países onde ele é ilegal e entendem que certas amizades não são mais aceitáveis depois da puberdade, disse. A "camisa de força" do gênero é especialmente prejudicial para as meninas. A ênfase constante em sua aparência física e as percepções sobre vulnerabilidade as tornam subservientes e podem dar ensejo a abusos, como punições por violar normas de gênero, indicou o estudo pioneiro. Isso as expõe a um risco maior de violência física e sexual, casamento infantil, gravidez precoce e HIV/Aids, disse. Para os meninos, a ênfase na força física e na independência em uma idade tenra os torna mais sujeitos a abusar de drogas e se envolver com a violência. Expectativas prejudiciais se enraízam entre as idades de 10 e 14 anos, e não no meio da adolescência, o que significa que os programas de saúde mental e sexual para adolescentes precisam começar mais cedo, afirmou Blum. "Se começarmos uma intervenção aos 15 anos, pode ser tarde demais".

INSTAGRAM COMEÇA A MOSTRAR NO PERFIL DO USUÁRIO SE ELE TE SEGUE OU NÃO
Vai ficar mais fácil de saber pelo Instagram se o paquerinha está na sua ou se o ex ainda não te superou. Isso porque o aplicativo de fotos e vídeos começou a mostrar no perfil de uma pessoa se ela te segue dentro da rede social, mais ou menos da mesma forma como já acontece no Twitter. Ou seja, se a vontade de "stalkear" falar mais forte, trabalho reduzido. Não será mais preciso entrar na lista de quem aquela pessoa está seguindo para procurar seu nome. O recurso está disponível para alguns usuários de Android e ainda não chegou para iOS. Segundo relatos nas redes sociais, a mensagem "follows you" (segue você, em tradução) agora aparece no próprio perfil do usuário, logo abaixo da biografia, quando ele te segue no Instagram. Anteriormente, só era possível comprovar isso procurando na lista de quem fulano ou ciclano está seguindo, ou na sua própria lista de seguidores. Ao site Mashable, o Instagram enviou nota dizendo que "está sempre testando formas de aprimorar a experiência com o Instagram". 

ARTE NO BLOG

A ARTE DE HUGÓ MUND – PARTE 03 

Hugó Mund nasceu em Marosszentmargit, Hungria, em 25 de agosto de 1892 e morreu em Buenos Aires, Argentina, em 1º de novembro de 1961. Mund frequentou a "Budapest Academy of Art" e estudou sob a orientação de renomados artistas, tais como Gyula Benczur (1844-1920) e seu mestre Károly Ferenczy (1862-1917). Em 1916, aos 24 anos, Mund recebeu o primeiro prêmio nacional. Esse reconhecimento importante encaminhou-o a uma bolsa de estudos em Nagybánya, a importante escola de pintura nas "Carpathian Mountains". Gisela Maria aranyosmaróti Dömötör nasceu em Budapest, Hungria, em 14 de fevereiro de 1897 e morreu em 25 de setembro de 1984 em Buenos Aires, Argentina. Entre 1913-1915 estudou na "Budapest Academy of Art" e passava os verões na colônia de artistas de Nabybánya, "Hungarian Barbizon", onde ela encontrou Hugó Mund, seu futuro marido. Em 1915, durante a Primeira Guerra Mundial, o Imperador Franz Joseph concedeu-lhe uma medalha por serviços prestados como enfermeira voluntária. Casados em 1916, o casal se radicou em Pest e em 1917 nasceu sua filha Cornelia. Quase ao término da Primeira Guerra Mundial, em 1918, Mund ingressa como oficial-artista no quartel-general do exército do Império Austro-Húngaro, o que o transformou em testemunha ocular das numerosas vítimas dos campos de batalha. Infelizmente, há poucos trabalhos desse período, o que seria notável pela sua importante expressão como documentário. Retornaram a Budapest, e entre 1919-1924 a família Mund desfrutou o patrocínio do Bispo Miklós Széchenyi, morando no episcopado de Nagyvárad, onde Hugó executou trabalhos de restauração na Catedral, mas o casal continuou trabalhando em Nabybánya durante o verão. Em Bucarest ele pintou o retrato da raínha Marie, da Romênia.  Mund e Gisela viajaram pela Europa e fizeram exposições em Viena, Munique e Paris, fixando-se finalmente em Buenos Aires, Argentina, em 1931. Na Argentina, Hugó Mund teve um sucesso notável com suas pinturas excelentes e, embora isso assegurasse uma situação econômica confortável, um dia, inesperadamente, ele abandona as exposições e dedica-se exclusivamente ao aprimoramento do seu estilo pessoal de expressão. Apesar das numerosas solicitações, ele não apresentou mais seus trabalhos e recusava-se a vendê-los. Com uma personalidade mais objetiva, Gisela Dömötör, entre outros trabalhos, ensinava Arte, fazia as maquetes para uma comédia lírica "Madame Lynch" apresentada em 1932 no Teatro Odeon, integrava e tornava-se Sócia Honorária da "Society of British Artists", onde apresentou exposições por quase três décadas. Também contribuiu com suas pinturas para a "Ana Berry Society" (United Nations, 1957). Gizela tomou parte, ainda, na "Exhibition Window Show of Florida Street" com pintores importantes da Argentina, tais como Clorindo Testa, Vicente Forte, Héctor Basaldúa, etc., desenhando várias capas para uma revista rural ("Farm Gazet"), e até os 82 anos trabalhou como bibliotecária na "Faculty of Law" na Universidade de Buenos Aires. 

Fonte: Saber Cultural

RECEITA DO BLOG

TORTA DE BACALHAU 

INGREDIENTES PARA 10 PORÇOES
·         1/2 kg de bacalhau
·         1 cebola média
·         1 kg de batatas
·         3 tomates
·         3 pimentões
·         1 colher de sopa de extrato de tomate
·         Sal a gosto
·         1/2 xícara de chá de óleo
·         3 claras
·         3 gemas
·         3/4 de xícara de chá de maisena
·         2 colheres de sopa de margarina
·         1 colher de chá de fermento em pó
·         5 colheres de sopa de queijo ralado
·         1 xícara de chá de leite
·         Azeitonas sem caroço

MODO DE PREPARO
1.     Deixe o bacalhau de molho na água de um dia para o outro;
2.     Escorra, retire a pele e as espinhas e desfie;
3.     Misture com a cebola, o tomate e os pimentões, todos picados;
4.     Acrescente o extrato de tomate e o sal e misture;
5.     Leve ao fogo, refogue no óleo e reserve;
6.     À parte cozinhe as batatas com as cascas;
7.     Depois escorra e descasque ainda quente;
8.     Passe no espremedor e reserve;
9.     Bata as claras em neve, junte as gemas, a maisena, a margarina, o fermento, o queijo, o bacalhau e a batata;
10.  Por último, o leite;
11.  Mexa bem;
12.  Espalhe azeitonas;
13.  Asse em forno médio por 25 minutos.


CIRCULA NA INTERNET

FARMÁCIA CURA GAY
O Ministério da Saúde já liberou o primeiro lote dos medicamentos contra a gayzisse.

IMAGEM DO DIA

Uma deslumbrante imagem da nossa amada e bela Praia de Tibau-RN-Brasil, clicada pela digital da amiga e conterrânea Conceição Fernandes. 

PIADA DO BLOG

SEGURA ESSA ALFREDÃO!!!
Rosicléa a mulher do grande filósofo Alfredão está tomando banho e grita:
- Alfredão, traz o sutiã pra mim!
E ele responde:
- Sutiã pra quê? Não tem nada pra segurar...
E ela responde:
- Ah, é? Então por que você usa cueca?

TEXTO DO BLOG

TENTANDO VER ALÉM DAS NUVENS
por Gaudêncio Torquato*

Nuvens plúmbeas, pesadas, impedem que se descubra se haverá algum raio de sol brilhando nos horizontes do amanhã. Quando este amanhã está muito distante, lá pela primavera de 2018, querer enxergar o ambiente será um exercício de adivinhação.
O máximo que se pode garantir é que rebentos da natureza, como os ipês amarelo e roxo de São Paulo, darão um colorido à metrópole, que chamará a atenção ainda pela inclinação do eleitorado da capital e do Estado (9 milhões e 33 milhões, respectivamente) a votar nos candidatos que se submeterão às urnas no dia 5 de outubro.
Há muita fumaça a cobrir os céus nos próximos meses, resultantes de fogueiras acesas no terreno da política, algumas com capacidade de queimar perfis, deixando-os fora do pleito, como é possível inferir nos casos de Luiz Inácio Lula da Silva e Aécio Neves. Hoje, é forte a hipótese de que estariam fora do jogo eleitoral por estarem envolvidos na Operação Lava Jato.
Como o Brasil é o país do imponderável, é possível que Lula drible as condenações que pesarão sobre ele e volte ao ringue. Difícil, mas não impossível. Tentemos, sob densa teia de coisas imponderáveis, fazer algumas projeções, contando com o acervo de informações de que se dispõe e que nos permite fazer um exercício de interpretação.
Comecemos pela tradicional repartição do eleitorado brasileiro entre três terços, dos quais teríamos um alinhado à direita do arco ideológico, outro fixado no centro e o terceiro sediado na banda esquerda.
Os restantes 10% se diluiriam para um lado ou para outro, com possibilidade de se inclinar mais para o centro, a depender do clima de 2018 (quente, muito quente, temperado, frio ou muito frio), significando competição ferrenha, polarização aguda ou temperança e harmonia ambiental; ou, ainda, absoluta indiferença ao processo eleitoral em curso.
A ECONOMIA COMO LOCOMOTIVA
Quem vai acusar a quentura ou a frieza do meio ambiente é o termômetro da economia, sob a hipótese de que uma boa situação econômica jogaria um dinheirinho a mais no bolso do consumidor, capaz de encher a geladeira e garantir estômagos satisfeitos.
O coração agradecido acabaria “fazendo” a cabeça do eleitor votar em candidatos identificados com o bem-estar. (Esta é a equação que este consultor designa de BO+BA+CO+CA= Bolso, Barriga, Coração, Cabeça).   
Já um ambiente muito quente, capaz de gerar certa ebulição social, tenderia a favorecer protagonistas afastados do status quo, explicitamente localizados nas margens do arco ideológico – esquerda ou direita – e capazes de ganhar a preferência da sociedade indignada.
Na ponta direita, poderemos ter Jair Bolsonaro, com uma visão ultra conservadora, e na margem esquerda, um perfil de oposição, saído das fileiras do PT- Fernando Haddad, por exemplo – ou outro apoiado por aquele partido.
Se Luiz Inácio salvar-se da fogueira, poderia se transformar em eixo catalisador. As pontas poderão abrigar velhos perfis radicais, sem grandes consequências, como figuras do PSTU e de entes nanicos.
Mas há protagonistas que pleiteiam disputar o canto esquerdo, dentre elas, Marina Silva e Ciro Gomes. A ex-seringueira possui um perfil asséptico, como legítima representante do ambientalismo, tem credibilidade, é pessoa que angaria respeito e admiração.
Parece, no entanto, não ter estofo para aguentar dura e sangrenta batalha pela Presidência. Que exige armas adequadas, recursos, vasto tempo de mídia eleitoral etc. Seria tragada por grandes estruturas.
Ciro Gomes, saindo pelo PDT, ganharia boa votação no Nordeste, mas tende a ser corroído por bolsões do Sudeste. Ciro é uma metralhadora ambulante. Conhecido por “morrer pela boca” como peixe. Tem um arsenal expressivo que acaba minando suas chances.
OS PERFIS DO CENTRO
Vejamos, agora, os nomes hoje lembrados para ocupar as áreas mais centrais. Vale recordar que esses perfis de centro teriam condições de puxar pedaços de blocos tanto da direita quanto da esquerda. Ou seja, quando falamos de centro, entenda-se o espaço que se estende ao centro-direita ou ao centro-esquerda. Na visão deste consultor, o perfil com tais posições tende a obter melhor desempenho eleitoral, contando com boa possibilidade de entrar no segundo turno. Quem seria esse figurante?
Comecemos pelos quadros que já se mostram como pré-candidatos: Geraldo Alckmin e João Doria. Ambos preenchem espaços do centro à direita. Geraldo tem história no PSDB, identifica-se com valores do equilíbrio, ponderação, seriedade, positiva imagem pessoal.
É criticado por lhe faltar determinação, expressão mais forte. Passa a impressão de lhe faltar um discurso mais assertivo, contundente, com propostas para o país. Está escrito na testa dele: sou paulista. Como tal, pode despertar rejeição de setores que vêem São Paulo como um país à parte, não representando, portanto, o interesse de outras regiões.
Há dúvidas sobre o leque de alianças que formaria. Lembre-se que chegou a defender a saída do PSDB do governo Temer.
Doria tende a ser visto como a “novidade”, a estampa contemporânea, o perfil que incorpora demandas do momento, a partir do conceito de “bom gestor”, como tenta ser.  Sabe mexer com as mídias sociais e se faz presente nos mais distantes lugares.
Se conseguir ser o candidato tucano, tem condições de fechar grande arco de alianças. Está mais próximo do PMDB do que Alckmin. E José Serra? Debilitado, não disporia de fôlego para uma campanha presidencial. Sua vez passou.
Restaria, por último, Henrique Meirelles, cuja candidatura dependeria do sucesso da economia e consequente apoio de partidos grandes e médios, a começar pelo PMDB. Joaquim Barbosa, ex-presidente do STF, teria imensa visibilidade, mas não tem “fígado” para suportar uma campanha. Ciro Gomes, como já se disse, seria tragado pela exacerbação.
Fala-se de Carlos Ayres Britto, ex-presidente do STF, poeta, advogado, pessoa admirável. Toparia? Muito difícil. Confessa já ter dado sua contribuição à Pátria. Se disputasse e dispusesse de bom tempo de rádio e TV, atrairia imenso contingente.
O Brasil seria comandado por um homem de brio e respeito.

(*) Gaudêncio Torquato é jornalista, professor titular da USP, consultor político e de comunicação Twitter @gaudtorquato

INDICADORES DO BLOG

BOVESPA
Após operar em alta e bater os 76 mil pontos no começo do pregão, o principal índice da bolsa paulista, a B3, fechou em queda na quinta-feira (21), com a Vale e a Petrobras entre as principais pressões de baixa, apesar de dados econômicos que mostraram desaceleração da inflação no Brasil e manutenção de queda de juros. O Ibovespa caiu 0,53%, a 75.604 pontos. 
COMMODITIES
UNIDADE
COMPRA
VENDA
VARIAÇÃO
Petróleo (Brent)
Barril
US$ 58,770
US$ 58,790
+0,91%
Ouro
Onça troy
US$ 1291,270
US$ 1291,420
+0,01%
Prata
Onça troy
US$ 16,970
US$ 16,977
-0,14%
Platina
Onça troy
US$ 937,300
US$ 938,800
-0,01%
Paládio
Onça troy
US$ 911,230
US$ 917,230
+0,03%

CÂMBIO
COMPRA
VENDA
VARIAÇÃO
Dólar com.
3,1437
3,1444
+0,48%
Dólar tur.
3,1300
3,3200
+1,84%
Euro
3,7502
3,7520
+0,72%
Libra
4,2644
4,2666
+0,93%
Pesos arg.
0,1819
0,1820
-0,27%







INDICADORES
VALOR
ATUALIZAÇÃO
Salário Mínimo
R$ 937,00
2017
Global 40
+112,32%
21.Set.2017
TR
0,0%
21.Set.2017
CDI
+8,14%
21.Set.2017
SELIC
+8,25%
06.set.2017

INFLAÇÃO
ÍNDICE
MÊS
VALOR
IPCA
Ago.17
+0,19%
IPC-Fipe
Ago.17
+0,1%
IGP-M
Ago.17
+0,1%
INPC
Ago.17
-0,03%

quinta-feira, 21 de setembro de 2017

CITAÇÃO DO DIA

“Pode-se alcançar a sabedoria por três caminhos. O primeiro caminho é o da meditação, que é o mais nobre. O segundo é o da imitação, que é o mais fácil e o menos satisfatório. Em terceiro lugar existe o caminho da experiência, que é o mais difícil.”  (CONFÚCIO)

CHARGE DO DIA


RAPIDINHAS DO BLOG...

ARRECADAÇÃO FEDERAL REAGE E SOBE 10,7% EM AGOSTO, PARA R$ 104,2 BILHÕES
A arrecadação federal, o que inclui impostos, contribuições federais e outras receitas, como royalties pagos ao governo por empresas que exploram petróleo no país, totalizou R$ 104,2 bilhões em agosto, informou na quarta-feira (20) a Secretaria da Receita Federal. Na comparação com o resultado da arrecadação de agosto do ano passado, houve um aumento real, ou seja, após descontada a inflação, de 10,78%, de acordo com dados oficiais. Trata-se do melhor resultado da arrecadação para meses de agosto desde 2015 (R$ 104,66 bilhões). Este também foi o maior aumento mensal registrado em 2017. O resultado geral da arrecadação foi ajudado pelas receitas do governo com "royalties" do petróleo, que avançaram 18,68% em termos reais, em agosto, para R$ 1,97 bilhão. Mas, diferente de outros meses, em agosto a arrecadação também foi impulsionada pela chamada "receita administrada", que inclui impostos e contribuições federais, e que teve alta real de 10,64%, para R$ 102,22 bilhões. As comparações foram feitas com agosto do ano passado.
O crescimento da arrecadação acontece em um momento de reativação da economia brasileira. Após recessão nos dois últimos anos, a economia voltou a crescer nos três primeiros meses deste ano e continuou avançando no segundo trimestre de 2017. Ações como a redução da taxa básica de juros da economia pelo Banco Central, com reflexo nas taxas de juros bancárias, e a liberação das contas inativas do FGTS ajudaram a impulsionar a economia nos últimos meses, segundo analistas.

ARRECADAÇÃO TAMBÉM SOBE NA PARCIAL DO ANO

Os números do Fisco mostram que a arrecadação também registrou crescimento no acumulado dos oito primeiros meses do ano. Neste período, avançou 1,73% em termos reais, para R$ 862,73 bilhões. Foi melhor do que no ano passado, mas ficou abaixo do patamar do mesmo período de 2015. De acordo com a Receita Federal, a alta da arrecadação está em linha com os indicadores econômicos. De janeiro a agosto, a produção industrial avançou 0,76%, as vendas de bens e serviços cresceram 0,15% e a massa salarial avançou 0,63%. Já o valor em dólar das importações cresceu 9,66%.
META FISCAL
O comportamento da arrecadação é importante porque ajuda o governo a tentar cumprir a meta fiscal, ou seja, o objetivo fixado para as contas públicas. Para 2017 e 2018, a meta revisada pelo Congresso Nacional, a pedido da equipe econômica, é de déficit (resultado negativo) de até R$ 159 bilhões. No ano passado, o rombo fiscal somou R$ 154,2 bilhões, o maior em 20 anos. Em 2015, o déficit fiscal totalizou R$ 115 bilhões. A consequência de as contas públicas registrarem déficits fiscais seguidos é a piora da dívida pública e mais pressões inflacionárias.

VULCANO, O PLANETA PROCURADO POR MAIS DE MEIO SÉCULO E QUE EINSTEIN 'EXPULSOU' DO CÉU
Por mais de meio século, cálculos de renomados cientistas apontaram para a existência de um planeta na órbita entre Mercúrio e o Sol -- que jamais foi localizado. Apesar de até ter recebido um nome -- Vulcano --, o "planeta escondido" permaneceu sendo um dos mais desconcertantes fenômenos do Sistema Solar. Procurado por 56 anos, tornou-se um planeta hipotético, até que o físico alemão Albert Einstein o "expulsou" do céu com sua Teoria da Relatividade. "É um planeta, ou se preferir, um grupo de planetas menores que circulam na proximidade da órbita de Mercúrio", propôs em 1859 Urbain Joseph Le Verrier, o mais famoso astrônomo do mundo à época e diretor do Observatório de Paris. Ele dizia que só um planeta "seria capaz de produzir a perturbação anômala sentida por Mercúrio". Le Verrier não foi o primeiro a suspeitar da presença do planeta escondido. Anos antes, em 1846, um diagrama do Sistema Solar elaborado para escolas e academias já indicava a presença de Vulcano. Ele constava numa litografia feita por E. Jones & G.W. Newman, de Nova York, nos EUA. Mas foi a sólida reputação de Le Verrier que deu peso à hipótese sobre a existência de Vulcano.
O MAIS DISTANTE DO SOL
Treze anos antes de indicar a existência de Vulcano, La Verrier já havia apresentado à academia francesa a proposta de que um planeta perturbava a órbita de Urano. Enviou uma carta a Johann Galle, do Observatório de Berlim, que, ao recebê-la, em 23 de setembro de 1846, imediatamente se dedicou a encontrar o planeta até então desconhecido. Era Netuno. La Vierrier apontou para sua existência através de cálculos matemáticos. Assim como Mercúrio, Urano também mostrava uma pequena discrepância em sua órbita que não podia ser explicada pela força da gravidade dos outros planetas e do Sol. No entanto, a partir da lei da gravitação universal - formulada por Isaac Newton em 1687 - e supondo a presença e o movimento de um corpo celestial mais distante do que Urano, La Vierrier conseguiu não só descobrir um novo planeta como também se consagrou na posição de "astro" da ciência. Para resolver a incógnita de Mercúrio, cujo periélio (o ponto em que um planeta se encontra mais próximo do Sol) parecia mudar ligeiramente a cada órbita, Le Verrier seguiu o mesmo método usado anteriormente. Ao calcular a influência da atração gravitacional de Vênus, Terra, Marte e Júpiter, suas previsões sobre a órbita de Mercúrio pareciam estar sempre ligeiramente erradas.
Mercúrio nunca estava onde indicavam as projeções, baseadas nos conhecimentos da época. A solução para o enigma deveria ser, como aconteceu no caso de Urano, a presença de um outro planeta, no caso, Vulcano. Só faltava encontrá-lo para provar sua existência.
PERTO DO SOL
Um passo promissor veio quando Edmond Modeste Lescarbault, um médico aficionado por astronomia, observou com seu telescópio um ponto preto que passava diante do Sol. Ele anotou o tamanho, velocidade e duração do deslocamento. Meses depois, após ler sobre o hipotético planeta de Le Verrier, enviou-lhe uma carta com todos os detalhes. O famoso astrônomo foi visitá-lo, verificou o equipamento e as notas do médico e anunciou com entusiasmo a descoberta de Vulcano, no início da década de 1860. No entanto, ainda era necessária a confirmação de um especialista independente - e o novo planeta era extremamente difícil de detectar. Vulcano parecia ser um dos últimos enigmas do Sistema Solar e tornou-se um dos corpos celestes mais procurados da astronomia. Ao longo dos anos, astrônomos - profissionais e amadores - anunciaram ter avistado Vulcano. Mas a existência do planeta foi confirmada e negada várias vezes. A mídia divulgou a notícia de sua presença mais de uma vez e a especulação persistiu até o século 20. Mais precisamente até novembro de 1915. A busca por Vulcano teve seu fim na Academia Prussiana de Ciências quando Albert Einstein bagunçou a visão corrente sobre o Universo com sua Teoria da Relatividade. Pouco antes de apresentar a teoria, Einstein usou-a para explicar a discrepância na órbita de Mercúrio. "Einstein não só disse: meus cálculos são melhores. Ele disse: 'Precisam mudar completamente a ideia que têm das características da realidade", explicou, à revista National Geographic, Thomas Levenson, professor do MIT, nos EUA, e autor do livro The Hunt for Vulcan (A Calçada por Vulcano, sem tradução em português). O cerne da Teoria da Relatividade de Einstein é que o espaço e o tempo não são estáticos. Para justificar quão peculiar é a órbita de Mercúrio, Einstein argumenta que um objeto maciço, no caso o Sol, foi capaz de dobrar o espaço e o tempo e ainda alterar o caminho da luz, de modo que um raio, quando passa próximo ao Sol, viaja por um caminho curvo. Com seus cálculos, Einstein demonstrou que a relatividade geral predizia a diferença observada no periélio mercuriano. "Negar a existência de Vulcano foi central para Einstein, porque mostrou que essa ideia estranha e radicalmente nova dele de que espaço e tempo fluem é realmente o caminho certo para ver o Universo", disse Levenson. Mercúrio, de acordo com a teoria de Einstein, não estava tendo a órbita alterada por nenhum outro objeto. Simplesmente, ele se moveu por um espaço-tempo distorcido. Assim, "Vulcano foi expulso do céu astronômico para sempre", escreveu o autor Isaac Asimov em seu ensaio científico O Planeta Que Não Era, de 1975.

GOOGLE MAPS: NOVA VERSÃO DO APLICATIVO PERMITE MEDIR A DISTÂNCIA ENTRE POSIÇÕES NO MAPA
Um recurso que estava presente apenas na versão para desktops, finalmente foi disponibilizado para todos os dispositivos móveis. A versão mais recente do Google Maps permite que os usuários possam obter dinamicamente o cálculo da distancia em linha reta entre dois ou mais pontos de localização no mapa, confira.
COMO FUNCIONA 
Existem situações em que a distância de um determinado trajeto é irrelevante, pois quando é levado em consideração o deslocamento seguindo o trânsito esse número pode ser significativamente maior do que uma simples medida em linha reta entre duas ou mais posições. Esse recurso é útil quando o objetivo é obter apenas a distância entre duas cidades, bairros ou pontos turísticos por exemplo. Para usar a nova funcionalidade, atualize o aplicativo e siga os passos descritos abaixo: 
1 - Toque sobre o ponto inicial no mapa. Será exibido o ícone em formato de alfinete para confirmar a marcação. 
2 - Deslize a tela para cima. 
3 - Toque na opção "Medir distância". Será exibido um novo cursor móvel que será reposicionado conforme o mapa for sendo deslocado na tela. Abaixo é exibido a de distância em tempo real. Vale salientar que essa informação não leva em consideração o trajeto pelas ruas, é uma medida baseada numa linha reta entre os pontos definidos no mapa. 
4 - Posicione cursor sobre o segundo ponto de localização que será medido e toque no ícone com o sinal de "+" para fixá-lo. Repita esses passos para indicar novos pontos de localização. 

O recuso de medir a localização não é uma novidade, mas agora será ainda mais útil por estar presente em todos os dispositivos móveis.