Seja bem vindo ao "Blog do Borjão"

domingo, 31 de março de 2013

DICA DO BORJÃO



A “Dica do Borjão” de hoje, 31 de março de 2013, disponibiliza a romântica música SOLAMENTE UNA VEZ (Augustin Lara) na bela voz de Andrea Bocelli com destaque do violão do grande Ramon Stagnaro. Um excelente domingo para todos vocês e até a próxima Dica do Borjão.




SOLAMENTE UNA VEZ

(Augustin Lara)


Solamente una vez
Ame en la vida
Solamente una vez
Y nada mas


Una vez nada mas en mi huerto
Brillo la esperanza
La esperanza que alumbra el camino
De mi soledad


Una vez nada mas
Se entrega el alma
Con la dulce y total renunciación


Y cuando ese milagro realiza
El prodigio de amarse
Hay campanas de fiesta que cantan

En el corazón

sexta-feira, 29 de março de 2013

MENSAGEM DO BLOG


CITAÇÃO DO DIA


“Loucura não é cometer loucuras, e sim não conseguir escondê-las. Todos os homens erram, mas o sábio esconde os enganos que cometeu, enquanto o louco os torna públicos. A reputação depende mais do que se esconde do que daquilo que se mostra. Se você não pode ser bom, seja cuidadoso.”  (Baltasar Gracián y Morales (1601-1658) foi um importante prosador espanhol do século XVII ao lado de autores como Francisco de Quevedo e Miguel de Cervantes, além de teólogo e filósofo)

CHARGE DO DIA


RAPIDINHAS DO BLOG...


DILMA TERÁ INFLAÇÃO ACIMA DE 5% EM TODOS OS ANOS DE GOVERNO, DIZ BC
O governo Dilma Rousseff fechará todos os anos de seu mandato com inflação acima da marca de 5% e, portanto, além do centro da meta de 4,5%. Isso ocorrerá se as novas projeções para o IPCA, que o Banco Central divulgou nesta semana por meio do Relatório Trimestral de Inflação (RTI), forem confirmadas. Em 2011, o IPCA fechou no teto da meta, em 6,50%, e, no ano passado, ficou em 5,84%. Para este e o próximo ano, a autoridade monetária projeta taxas acima dessa marca, tanto no cenário de mercado quanto no referência, conforme o documento. Este patamar para o indicador acima de 5% já era esperado pelo mercado para 2014 há aproximadamente um ano. As projeções dos analistas subiram para esse nível ao final de fevereiro do ano passado. No caso da inflação de 2013, as previsões já estão consolidadas na casa de 5% há mais tempo. As projeções do BC para a inflação em 2013, tanto no cenário de referência como no de mercado, foram elevadas e estão próximas de 6%. Conforme o documento, a projeção para o IPCA de 2013 passou de 4,8% para 5,7% no cenário de referência. Para o próximo ano, a elevação foi de 4,9% para 5,3% e, para 2015, está em 5,4%. O cenário de referência, de acordo com o BC, pressupõe manutenção da taxa de câmbio constante em R$ 1,95 e meta para a Selic estável em 7,25% ao ano. No documento anterior, a projeção para o câmbio estava mais alta, em US$ 2,05. Para fazer as projeções, o BC utilizou as informações até o dia 8 de março como data de corte. No cenário de mercado, o BC prevê 2013 que o IPCA fique em 5,8%, ante 4,9% da projeção anterior. Para o próximo ano, a projeção foi elevada de 4,8% para 5,1%. Já para o primeiro trimestre de 2015 está em 5,2%. Neste grupo de projeções, a autoridade monetária incorpora dados da pesquisa realizada pelo Departamento de Relacionamento com Investidores e Estudos Especiais (Gerin). Ontem, falas da presidente na África do Sul causaram um rebuliço no mercado. Ao dizer que "não acredita em políticas de combate à inflação que olhem a redução do crescimento econômico", Dilma sinalizou, na interpretação de profissionais do mercado, que a alta da Selic não está no horizonte. Além disso, citou o Ministério da Fazenda - e não o Banco Central - no que diz respeito às "questões específicas de inflação". Mais tarde, o presidente do BC, Alexandre Tombini, e a própria presidente da República voltaram a falar com a imprensa para tentar reverter os reflexos negativos que surgiram no mercado.

ÁGUA DOCE: CONTA SALGADA PARA METAS CADA VEZ MAIS DISTANTES
Quase dois em cada dez litros de água doce explorável no mundo estão em território nacional - de acordo com a Agência Nacional de Águas -, mas nem por isso os brasileiros podem achar que estão livres do desafio de evitar a escassez que bate a porta da humanidade neste início de milênio. Relatório das Nações Unidas para o Dia Mundial da Água celebrado nesta sexta-feira informa que 780 milhões de pessoas no planeta não têm acesso à água limpa e a rede de esgoto não chega para 2,5 bilhões de pessoas, conta que o Brasil tem sua contribuição. Segundo especialistas, o acesso ao saneamento é um problema que se arrasta do século passado e será um obstáculo a se juntar com a nova agenda, a das mudanças climáticas. Possivelmente não vamos atingir a meta do milênio da ONU em 2015, de reduzir o déficit de saneamento pela metade, em comparação com os números de 1990, de acordo com Paulo Libânio, assessor da diretoria de gestão de recursos hídricos da Agência Nacional de Águas. O especialista calcula que, apenas para proteger áreas de mananciais pressionadas pela ocupação urbana e industrial, o Brasil terá que gastar R$ 50 bilhões nos próximos 12 anos. Para o Banco Mundial, a conta para eliminar o déficit de saneamento no Brasil, e não só em regiões de mananciais, exige R$ 330 bilhões até 2030. Mas, nas contas do escritório brasileiro da entidade, estamos com apenas 55% do ritmo necessário de investimentos para atingir a meta. - O Brasil tem números impressionantes de reservas hídricas que, olhando por alto, parece confortável, mas a maior reserva está na Bacia Amazônica e a maior parte da população não vive lá. O desafio para o futuro será de gestão - disse Libânio. Como ferramentas de gestão, Libânio destaca os 200 Comitês de Bacia Hidrográficas, um instrumento possível a partir da Constituição de 1988, em que governo e sociedade civil têm assento para discutir o uso da água. De acordo com o relatório da ONU, entre seis e oito milhões de pessoas morrem todos os anos no mundo por causa de desastres e doenças relacionadas à água. A competição pelo uso do recurso dentro dos países predomina desde 1990, segundo o mesmo documento. Neste período, houve mais de 120 mil disputas pela água apenas no território chinês, por motivos que vão de construção de represas à deterioração da qualidade da água por poluentes. No mundo 148 países tem rios que atravessam fronteiras, o que torna mais desafiador a arbitragem sobre o uso da água. No Brasil, Marcos Thadeu Abicalil, especialista sênior em água e saneamento do Banco Mundial, conflitos de interesse pelo uso de mananciais também existem. Em Goiás, Santa Catarina e Rio Grande do Sul já houve precedente de disputa entre a agroindústria e consumidores domésticos. Um quilo de carne bovina precisa de 15 mil litros de água para existir, um quilo de arroz exige outros 3.500 litros, segundo a ONU. O mesmo relatório informa que 70% da água doce consumida pelo homem vai para a agricultura. Não bastasse isso, a humanidade vai precisar aumentar a produção de comida em outros 70% para alimentar até 10 bilhões de terráqueos em 2050. O país é um só, mas cada região tem seus desafios. No Norte do país, a pressão é pelo uso do potencial hídrico da Bacia Amazônica para geração de eletricidade. No Centro-Oeste, a expansão da fronteira agrícola pode impor uma necessidade ainda maior por água. No Nordeste, a necessidade é melhorar a infraestrutura que resolva os problemas da seca do semiárido. Nas regiões Sul e Sudeste, o problema é a poluição e ocupação demográfica e industrial de mananciais próximos de grandes cidades, cuja demanda por água não tem perspectiva de redução. O estado do Rio não tem risco de escassez imediata, mas a pressão de consumo e poluição que São Paulo exerce sobre a bacia do Rio Paraíba do Sul causa reflexos no lado de cá do Sudeste. Se a antiga agenda do saneamento prejudica em geral os mais pobres, a nova, das mudanças climáticas, tem efeito indiscriminado. Em 2003, por exemplo, parte do estado de São Paulo viveu uma crise de abastecimento por causa de um período de estiagem fora do comum. - As mudanças climáticas vão exigir maior conhecimento tecnológico sobre o clima e reunir meteorologia com hidrologia. Eventos, como a estiagem em São Paulo, exigem previsões mais antecipadas, para que as providências sejam melhor planejadas - estima Abicalil.

FACEBOOK LANÇA CHAMADAS TELEFÔNICAS VIA VOIP
O Facebook lançou no Brasil nesta semana a possibilidade de fazer ligações VoIP de voz usando a rede social. A funcionalidade está sendo disponibilizada gradualmente para os usuários do aplicativo do Facebook para iPhone, Facebook Messenger para iPhone e Facebook Messenger para Android. Para iniciar uma ligação, o usuário deve abrir uma conversa com um de seus amigos. No canto superior direito dessa tela há um ícone com um “i”, que deve ser clicado. Na tela seguinte aparecerá um botão com o texto ‘Ligação gratuita’. O botão só estará habilitado para os seus amigos que também tenham uma versão recente de uma dessas aplicações. “O aplicativo pode demorar algumas horas para atualizar as configurações do servidor. Tente fazer logout e login de novo”, recomenda o brasileiro Thiago Hirai, engenheiro do Facebook sediado em Seattle, nos EUA, e que participou do desenvolvimento da novidade. Hirai explica que alguns usuários ainda estão no “holdout” do Facebook Messenger — a lista de usuários ainda não contemplados com a novidade. Nesse caso, só resta esperar que a facilidade vá sendo gradativamente oferecia a mais internautas. “Nossa implementação mobile não usa nada do Skype e não houve qualquer outra parceria. Essa implementação tem código ‘open source’ e tem código nosso também”, complementou em sua página na rede social. Hirai, que é formado pela Unicamp, fez mestrado pela Universidade de Washington e trabalhou por cinco anos na Microsoft. A equipe do Digital & Mídia testou a novidade e aprovou-a, com elogio especial à qualidade do áudio nas chamadas. Vale lembrar, porém, que, apesar de as chamadas de voz serem gratuitas, elas usam o plano de dados do celular, caso não haja conexão à internet via Wi-Fi. Ou seja, o uso da conexão de dados do celular pode incorrer em custos adicionais para o usuário. 

ARTE NO BLOG


JOÃO CÂMARA FILHO: 1932 (DA SÉRIE CENAS DA VIDA BRASILEIRA)
por Maria Helena Rubinato Rodrigues de Sousa-

O PINTOR:
João Câmara Filho nasce em João Pessoa, Paraíba, em 1944.Estuda no curso livre da Escola de Belas Artes da Universidade Federal de Pernambuco, entre 1960 e 1963. Ingressa no curso de Psicologia Aplicada da Universidade Católica de Pernambuco, concluindo o bacharelado em 1968. Em 1963, reinstala, com outros artistas, a Sociedade de Arte Moderna de Recife - SAMR. Participa da instalação da Galeria de Arte e do Atelier Coletivo no Mercado da Ribeira em Olinda (1964), do Atelier 10, também em Olinda (1966), e da Oficina Guaianases de Gravura, em 1974. No período entre 1974 e 1983, realiza duas séries de pinturas e litografias: Cenas da Vida Brasileira e Dez Casos de Amor. Em 2001, conclui a série Duas Cidades, na qual vinha trabalhando desde 1987. Além das três séries, vem compondo, desde os anos 60, um grande repertório de obras não seriadas.  ( a continuar)

A OBRA:


1932 - da Série Cenas da Vida Brasileira, 1974, óleo s/tela colada em aglomerado, 180 x 240 cm. Acervo Museu de Arte Moderna Aluísio Magalhães, Recife

Desde que morei no Recife, há mais de 40 anos atrás, passei a considerar Recife e Olinda, conjuntamente, a capital da Pintura no Brasil. E João Câmara como um de seus grandes. Mas ele não é fácil de ser compreendido. Se a um quadro basta para o espectador o impacto do conjunto, a beleza da pincelada, as cores, a ocupação do espaço, a luz e a sombra, não precisamos de mais nada para nos deter por muito tempo diante de suas telas. No entanto, se você, como eu, quer saber quem são os personagens, o que faz aquele vitral ali, qual o intuito daquela bota a querer esmagar um sapato de mulher, o que é aquela máquina, o que o artista quis nos dizer com as mãos como garras... danou-se. João Câmara é um enigma e pelo que andei lendo, quer permanecer um enigma.

1932:
 A cena, sabemos, refere-se à Revolução Constitucionalista de São Paulo. Mas quem é o cavaleiro? Tem os traços muito definidos para ser o Góes Monteiro; muito nativos para ser o general Bertoldo Klinger; não acredito que o coronel Euclides de Figueiredo fosse assim imponente. Fico nessa dúvida até encontrar o cartaz que convocava os paulistas a cumprir com seu dever de brasileiros e se levantar contra o governo Vargas, exigindo uma Constituição. Nos punhos das mangas do uniforme o cavaleiro tem as quatro estrelas da bandeira paulista proibida por Getúlio. É um paulista, concluo. (Mas será?).
Leio no site de João Câmara um texto de Frederico Morais que diz:
Câmara tem repetido enfaticamente que as Cenas não são um documento de época - trata-se de um "registro histórico às avessas", um cenário ou tapeçaria armado com falsos retratos, com "simulação de situações" e "documentos apócrifos", se bem que estes, como na História verdadeira, não faltaram, como o famigerado Plano Cohen. O resultado de tudo isso é, por vezes, o insólito e o maravilhoso - e nesse caso basta confrontar a Coluna Prestes de Portinari com, por exemplo, os quadros 1932 e 1935. Tampouco as Cenas são um mergulho nostálgico num passado que ele não viveu. Daí o sarcasmo, a ironia e a corrosão que acompanham as imagens da série, especialmente as imagens gravadas. Enfim, a démarche de Câmara nada tem a ver com a literária recuperação proustiana do passado. Trata-se aqui de um passado intuído e não vivido. Daí a liberdade com que manipula a iconografia do período.
Na Revista Fênix (fevereiro/março 2005) encontro um texto de Maria de Fátima Morethy Couto, da Unicamp, intitulado História e Imagem: João Câmara e a Era Vargas, do qual copio o Resumo:
(...) as Cenas da vida brasileira (1930-1954) de João Câmara versam sobre eventos marcantes da história recente do país, relacionados à vida política de Getúlio Vargas, começando em 1930, com o assassinato de João Pessoa, em Recife, e terminando em 1954, com o suicídio do então presidente. Longe de querer apresentar um documento de época, o artista toma grande liberdade em relação ao tema, associando, em um espaço imaginário, personagens reais e fictícios a objetos insólitos, construindo uma narrativa singular, que intriga e inquieta o espectador. Ficaremos por aqui, hoje. E eu vou continuar com uma curiosidade. No texto da revista, leio que as mulheres que aparecem em duas telas nunca foram identificadas. E precisava? Pelo menos na de hoje, 1932, identifico a mamãe e todas as paulistas que tiraram dos dedos suas alianças para doar ouro ao Brasil... Pois é...

RECEITA DO BLOG


BACALHAU 7 MARES
INGREDIENTES PARA 04 PORÇÕES
1/2 kg de bacalhau em lascas
4 batatas grandes descascadas e cortadas em cubo
1 lata de creme de leite sem soro
1 xícara de café de leite de côco
100 g de queijo mussarela em tiras
100 g de queijo gorgonzola em pedacinhos
100 g de queijo parmesão ralado grosso
Ervas aromáticas e sal a gosto (alecrim, tomilho, salsa, salsinha, manjericão e cebolinha, tudo picadinho)
1 colher de sopa de curry
Sal a gosto

MODO DE PREPARO
Cozinhe as batatas já descascadas e cortadas em cubos e reserve;
Tire o sal do bacalhau (deixe na água de um dia para o outro e troque a água pelo menos 3 vezes para tirar o sal);
Coloque em uma vasilha de vidro e cozinhe as lascas no micro-ondas por 5 minutos e reserve.
Molho:
Em uma vasilha misture o creme de leite, o leite de coco, o curry, o queijo mussarela, o goronzola e as ervas aromáticas
Montagem:
Em um pirex, coloque uma camada de batatas cozidas, por cima coloque as lascas de bacalhau e derrame o molho por cima;
Tempere com sal a gosto;
Polvilhe com o queijo parmesão e gratine durante 7 minutos no forno (meu forno tem grill e é bem rápido para gratinar o parmesão);
Depois de pronto, jogue a cebolinha por cima e sirva em seguida;
Informaçães Adicionais
Dica: vinho tinto seco para acompanhar, faz uma bela harmonização. 

CIRCULA NA INTERNET


A SAIDEIRA DESTA 6ª FEIRA, 29-03-2013: A GENTE SÓ TOMA ESSA E VAI EMBORA

IMAGEM DO DIA

Mais uma vez o competente Marcos Pereyra nos proporciona um belo entardecer na aconchegante e bela Mossoró-RN-Brasil.

PIADA DO BLOG


EXAME GINEODONTOLÓGICO
Aquela senhora, sempre muito discreta, entra no consultório do dentista, levanta a saia, tira a calcinha e senta-se na cadeira com as pernas escancaradas. Indignado, o dentista consegue balbuciar:
- Desculpe, a senhora se enganou! O ginecologista fica no prédio ao lado!
- Não me enganei coisíssima nenhuma - se defende a mulher.
- Na semana passada estive aqui com o meu marido e...
- Eu sei, eu sei... Eu coloquei uma dentadura nele...
- Pois então, trate já de encontrá-la!

TEXTO DO BLOG

O ELEITOR É O CONSUMIDOR
por Joaquim Falcão*

Quais os temas que mais interessam aos eleitores?
Essa pergunta, os presidenciáveis, seus assessores e marqueteiros já estão se fazendo. E os futuros candidatos a senador e deputado também. Numa economia de quase pleno emprego, e de quase todos na escola, novos temas surgem.
Segurança permanece em muitos estados como o grande campeão. Mas, saneamento, além de necessidade, é grande aposta das empreiteiras. Outro tema é a defesa do consumidor, no qual o governo Dilma tanto investe. Nesse, o Congresso tem se movimentado com dificuldades.
Juliana Pereira, Secretaria Nacional de Comunicação, elaborou um projeto de lei para que o acordo entre a concessionária e o usuário, realizado no PROCON, que atua como um mediador, seja considerado título executivo. Ou seja, vale, sem precisar que se discuta a existência ou não do direito Judiciário.
Com isto, o processo de indenização do dano causado ao consumidor acelera em mais de 60 dias. O que é bom para o país, para o Judiciário, o consumidor e, sobretudo, para as concessionárias mais competitivas.
O problema é que existem hoje 413 projetos de lei de defesa do consumidor em tramitação no Senado, e na Câmara 781. A universalização dos serviços públicos – energia, tele comunicações, cartões de credito, por exemplo, – universalizou benefícios, mas problemas também.
Hoje existe uma frustração, uma exaustão social de milhões de consumidores que não conseguem que as concessionárias respeitem os contratos e prestem serviços com um mínimo de qualidade. A frustração é uma mina eleitoral.
A mina, com certeza, provocará tensões nas próximas eleições. É que as concessionárias são em geral atores econômicos bem organizados e articulados, que vão tentar neutralizar as ações dos parlamentares à favor de legislação melhor para os consumidores.
Ou seja, os interesses econômicos das campanhas dificultam os interesses políticos dos votos. Qual o parlamentar que conseguirá escapar dessa armadilha? Apresentar projetos novamente, não basta.

(*) Joaquim Falcão é Doutor em Educação pela Université de Génève. Master of Laws (LL.M) pela Harvard University. Bacharel em Direito pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio).

INDICADORES DO BLOG


BOVESPA

BOLSAS DO MUNDO
ÍNDICE
VARIAÇÃO (%)
VARIAÇÃO (PTS)
TOTAL (PTS)
Dow Jones - Estados Unidos
+0,36%
+52,38
14.578,54
S&P 500 - Estados Unidos
+0,41%
+6,34
1.569,19
Nasdaq - Estados Unidos
-0,72%
-21,65
2.992,16
DAX Frankfurt - Alemanha
+0,08%
+6,22
7.795,31
CAC 40 - França
+0,53%
+19,78
3.731,42
Euro Stoxx 50 - Europa
+0,44%
+11,56
2.624,02
Merval - Argentina
-1,06%
-36,54
3.380,78
Nikkei 225 - Japão
-1,26%
-157,83
12.335,96
SSE Composite - China
-2,82%
-64,96
2.236,30
Hang Seng - China
-0,74%
-165,19
22.299,63
28/03/2013 18h09 | Thomson Reuters

MOEDAS
MOEDA
COMPRA (R$)
VENDA (R$)
VAR (%)
Dólar Comercial
2,0212
2,0227
+0,61%
Euro
2,5892
2,5920
+0,76%
Libra
3,0688
3,0722
+0,89%
Peso Argentino
0,3945
0,3948
+0,46%
28/03/2013 18h07 | Thomson Reuters

INFLAÇÃO
ÍNDICE
VALOR (%)
IBGE IPCA Month
0,60%
INPC IBGE (mês)
52,00%
BR IPC-FIPE infl
FIPE
IPC-DI FGV (mês)
0,08%
IGP-DI FGV (mês)
1,10%
IGP-M FGV (mês)
0,77%
IPA-DI FGV (ano)
0,00%
ICV Dieese (mês)
0,93%
28/03/2013 18h18 | Thomson Reuters

JUROS E POUPANÇA
ÍNDICE
VARIAÇÃO (%)
Selic (ano)
7,25%
CDI (ano)
6,98%
TJLP - Taxa de juros de longo prazo (trimestre)
5,00%
TR - Taxa referencial (mês)
0,0000%
Poupança (mês)
0,500%
28/03/2013 18h19 | Thomson Reuters

COMMODITIES
ÍNDICE
VARIAÇÃO (%)
VARIAÇÃO (PTS)
COTAÇÃO (US$)
Prata
-
-0,34
28,29
Platina
-
-8,96
1.570,00
Petróleo WTI
+1,07%
+1,01
95,25
Ouro
-
-8,85
1.595,94
Petróleo Brent
+0,30%
+0,33
110,02
Paládio
-
+3,47
768,47
28/03/2013 18h18 | Thomson Reuters 

quinta-feira, 28 de março de 2013

CITAÇÃO DO DIA


“A fé necessita de uma base, e essa base é a perfeita compreensão daquilo em que se deve crer. Para crer, não basta ver, é necessário compreender.” (Allan Kardec)

CHARGE DO DIA


RAPIDINHAS DO BLOG...


SENADO APROVA PEC QUE AMPLIA DIREITO DOS EMPREGADOS DOMÉSTICOS
O Senado aprovou na noite de terça-feira, 26, por 66 votos favoráveis e nenhum contrário, a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que garante aos trabalhadores domésticos 17 novos direitos, igualando sua realidade com a dos demais trabalhadores urbanos e rurais. O presidente do Congresso Nacional, Renan Calheiros (PMDB-AL), adiantou que vai levar a proposta à promulgação na próxima terça-feira, dia 2 de abril. A proposta, que já havia passado pelo primeiro turno de votação semana passada, estabelece novas regras, como jornada diária de trabalho de oito horas e 44 horas semanais, além de pagamento de hora extra de, no mínimo, 50% da hora normal. Os direitos vão se somar àqueles já existentes, como 13º salário, descanso semanal, férias anuais e licença gestante. Mesmo sendo uma matéria de consenso na Casa, tendo tramitado sem grandes discussões nas comissões pelas quais passou, sete dos 17 itens ainda precisam ser regulamentados antes de entrar em vigor. Carecem de regulamentação o direito ao Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), hoje facultativo, o seguro contra acidentes de trabalho, o seguro-desemprego, a obrigação de creches e pré-escolas para filhos e dependentes até seis anos de idade, o salário família e a demissão sem justa causa. Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o Brasil tem cerca de 9 milhões de trabalhadores domésticos. No Estado de São Paulo são 3 milhões e, na Grande São Paulo, 800 mil. Assim como na votação anterior, vários senadores se revezaram ao microfone para louvar a aprovação da proposta. "É inadmissível que nós tenhamos até hoje duas categorias de trabalhadores", afirmou o líder do PSB no Senado, Rodrigo Rollemberg (DF). "Trata-se de um grande momento, de um momento histórico para as mulheres brasileiras", afirmou a senadora Lídice da Mata (PSB-BA), relatora da PEC na Comissão de Constituição e Justiça. A votação foi acompanhada pelo deputado federal e ex-senador Carlos Bezerra (PMDB-MT), primeiro subscritor da PEC, pelas ministras Eleonora Menicucci (Política para Mulheres) e Luiza Bairros (Igualdade Racial), por Delaíde Miranda, ex-empregada e atual ministra do Tribunal Superior do Trabalho, e pela deputada federal Benedita da Silva (PT-RJ), ex-empregada doméstica e que relatou a matéria na Câmara dos Deputados. Ela foi elogiada por sua atuação em favor da proposta. O senador Magno Malta (PR-ES) chegou a defender que se batize a norma de "Lei Benedita da Silva". Aplaudida em plenário e sentada na Mesa Diretora, a presidente da Federação Nacional das Trabalhadoras Domésticas, Creuza Maria Oliveira, defendeu a PEC. "Nos primeiros meses, quando o salário aumenta, o patrão demite, mas depois contrata novamente, porque quem trabalha fora precisa de alguém para trabalhar, mas as pessoas acham que pagar para empregada doméstica é absurdo. Haverá uma acomodação no mercado", afirmou.

RESPONDA COMENTÁRIOS NO FACEBOOK
A proposta da novidade é transformar a leitura de discussões em algo mais simples. Em vez de estender uma conversa, a resposta a um comentário ficará logo abaixo dele.
 O recurso também possibilita o engajamento. Seguidores com maior participação e popularidade ganharão destaque no comentário e vão para o para o topo da discussão. As conversas serão reordenadas por relevância e podem aparecer de forma diferente para cada pessoa com base em suas conexões. ”Isso vai assegurar que as pessoas que visitem sua página veja as melhores conversas”, disse Vadim Lavrusik, gerente do programa de jornalismo do Facebook, no anúncio oficial.

A partir de hoje o recurso estará disponível apenas para páginas e não para perfis pessoais.  Até o dia 10 de junho será possível ligar ou desligar a opção, depois desta data ela é permanente. Outra restrição: inicialmente só funcionará na versão do Facebook para desktop.
O recurso já está funcionando na nossa página no Facebook:


CRIANÇA ACHA OSSOS NA AREIA, E UNIVERSIDADE CONFIRMA NOVA ESPÉCIE DE PTEROSSAURO
Uma inglesinha da Ilha de Wight, ao sul do Reino Unido, brincava com a família em uma pista de cascalho ao pé de um penhasco quando foi atraída por uma coleção de pequenos ossos que haviam resistido por milhões de anos em um bloco de argila marinha. Daisy Morris, de nove anos, mal poderia desconfiar que havia descoberto uma espécie inédita de pterossauro, réptil voador do Cretáceo Inferior - entre 145 milhões e 99 milhões de anos atrás. Publicada na revista científica PLos One, o pterossauro foi, com justiça, batizado de Vectidraco daisymorrisae. Daisy estava em um ponto imediatamente a oeste a Atherfield, uma formação geológica conhecida por ser rica na preservação de fósseis. Desde o século XIX há registros de descobertas de ossos pré-históricos na região, mas nunca de forma tão curiosa. A mãe de Daisy, Sian Morris, disse à rede BBC que sua filha começou com a brincadeira de caçar fósseis aos 3 anos. Em 2009, quando tinha 4, Daisy encontrou ossos apontando para fora da areia. Foi iniciativa da família procurar a Universidade de Southampton para que investigassem o fóssil. O pterossauro de Daisy tinha 35 centímetros de comprimento e 75 centímetros de envergadura e confirma a Europa Ocidental como uma região de grande variedade de pterossauros do Cretáceo Inferior. 

RIVISTA DO MINO




Hermínio Macêdo Castelo Branco (Mino) é cearense, natural de Fortaleza. Filho de Francisca Macêdo e Raimundo Castelo Branco, nasceu no dia 3 de maio de 1944. Formado em Direito pela UFC (inscrito na OAB), a lista de suas atribuições é extensa: desenhista, artista plástico, cartunista, programador visual, projetista gráfico, poeta bissexto, livre pensador, autor de histórias, fábulas e contos infantis, ilustrador e publicitário. Trabalhando em agências de publicidade e colaborando com quase todos os jornais de Fortaleza, passou vários anos dedicado ao trabalho de criação de marcas, programação visual e projetos gráficos. Edita sua própria publicação mensal "RIVISTA", distribuída através da editora "RISO" (de sua propriedade) para vários colégios no Ceará. RIVISTA contém toda a diversificação de seu trabalho: fábulas, contos, frases, pensamentos, artigos, poesias, ilustrações e cartuns. O "Blog do Borjão" em homenagem ao Mino disponibiliza às 5ª feiras o tópico "RIVISTA DO MINO". 

SAÚDE NO BLOG


PROGRAMA PRETENDE MUDAR HÁBITOS ALIMENTARES DOS BRASILEIROS ATÉ 2014

Na última década, muitos brasileiros trocaram sua alimentação tradicional, constituída de arroz, feijão, salada e carne, por alimentos industriais, que são muito calóricos e pouco nutritivos. Com isso, aumenta no País o número de pessoas com sobrepeso ou obesas, mais suscetíveis a doenças como diabetes e hipertensão. O programa Meu Prato Saudável quer reverter esse triste quadro.

por  Elisabete F. Almeida*

O Instituto do Coração (InCor) do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (HC-FMUSP) dá apoio técnico e científico ao programa Meu Prato Saudável, lançado em outubro por iniciativa da empresa LatinMed. Trata-se de um projeto de reorientação alimentar cujo objetivo é atingir todos os brasileiros até a Copa do Mundo de 2014.
O programa foi criado por mim e pela nutricionista-chefe do InCor, Mitsui Isosaki. Há cerca de dois anos pensamos em criar um programa permanente para combater o sobrepeso e a obesidade, que tem níveis cada vez maiores no País, levando a aumento na incidência de diabetes, hipertensão arterial, doenças cardiovasculares e outros problemas. Criamos um programa que facilita o entendimento da Pirâmide Alimentar: de forma fácil e visual, as pessoas sabem o quê e quanto pôr no prato nas refeições. Tudo com base nos ingredientes com os quais o brasileiro já está habituado, mas que, na última década, vem trocando por alimentos prontos e fast food, que têm muitas calorias e pouco valor nutricional.
Os eventos do lançamento atingiram 2 milhões de pessoas. Destas, selecionamos 1.000 para uma pesquisa do InCor, que começa em março. Elas serão divididas em dois grupos: o primeiro vai seguir o modelo do Meu Prato Saudável e o segundo, outro programa de reeducação alimentar e redução ou manutenção de peso. O estudo, que objetiva saber qual programa é mais eficaz, terá duração de quatro anos.
A ideia básica do Meu Prato Saudável é mostrar como a alimentação tradicional do brasileiro, com arroz, feijão, salada e carne, em quantidades adequadas, pode ser saudável e ajudar na perda ou na manutenção de peso. Pretende-se que seja uma referência nacional. Hoje, no Brasil, mais de 50% da população adulta está acima do peso e uma a cada grupo de quatro crianças está obesa.
Nos eventos de lançamento do programa, realizados em espaços abertos como o Parque do Ibirapuera e estações Sé e Clínicas do metrô, nutricionistas faziam avaliação nutricional e disponibilizavam um jogo em que cada pessoa mostrava no tablet como era sua refeição. O jogo também era projetado em um telão para interação de todos. As nutricionistas mostravam, então, o que estava certo e errado, e entregavam uma cartilha educativa e um jogo americano com várias opções de prato saudável para levar para casa. Assim, podem aprender e ensinar os familiares a se alimentar corretamente.
O programa será levado também para o interior e, a cada trimestre, lançado em uma capital. Uma equipe do HC-FMUSP vai formar e multiplicar equipes nos municípios ou capitais, para que o programa atinja todo o País.
Mas todos podem acessar o site www.programameu pratosaudavel.com.br para imprimir a cartilha e baixar o aplicativo do programa para smartphones e tablets gratuitamente. Também podem acessá-lo no Twitter (twitter. com/meupratosaudavel) e no Facebook (facebook.com/meupratosaudavel). Municípios,  Estados e empresas que queiram informaçõessobre a implementação do programa podem nos contactar pelo e-mail contato@meuprato saudavel.com.br ou pelo tel. (011) 3057-1812.

(*) Elisabete F. Almeida (CRM 44022), médica com especialização em Educação em Saúde pela Universidade de Harvard  - ceoelisabete@meupratosaudavel.com.br