Seja bem vindo ao "Blog do Borjão"

sexta-feira, 30 de agosto de 2013

CITAÇÃO DO DIA

“Quando se tem certeza interior de que estamos no caminho certo, nada, nem ninguém, pode ser mais forte que nós mesmos. Possuímos uma força poderosa, capaz de perseverar e conseguir tudo, bastando acreditar firmemente que, mesmo difícil, jamais será impossível. Alias, “o impossível é o possível  que nunca foi tentado.” (Rivalcir Liberato)

CHARGE DO DIA


RAPIDINHAS DO BLOG...

A OFERTA DE ENERGIA EÓLICA PRECISA SER ASSEGURADA
O leilão de reserva de energia realizado no dia 23/8, para assegurar a oferta adicional de 1.500 MW, teve resultado surpreendente: Furnas e a Companhia Hidro Elétrica do São Francisco (Chesf), subsidiárias da Eletrobrás, venceram 38 dos 66 projetos oferecidos. Houve pouco interesse na área privada. Só a Chesf responderá por 401 MW da nova energia, em usinas na Bahia e no Piauí. Mas justamente a Chesf está atrasada na entrega de linhas de transmissão no Nordeste, o que impede o pleno aproveitamento da energia eólica em outras regiões. O leilão trouxe uma nova regra: a obrigação de o vencedor arcar com os custos de conexão a uma linha de transmissão já existente. Isso teria contribuído para afastar investidores privados, pois aumenta o grau de incertezas quanto à rentabilidade dos projetos licitados. Em todo o mundo, os parques eólicos têm recebido expressivos investimentos. A potência instalada global deverá atingir, até o final do ano, 300 gigawatts, cerca de 2,5 vezes a capacidade total de geração de eletricidade no Brasil. Incluída entre as fontes limpas, a energia eólica é objeto de programas de investimento de longo prazo, como o Programa de Incentivo às Fontes Alternativas de Energia Elétrica (Proinfa). Mas o País ainda está atrasado nesse segmento: há 93 empreendimentos em construção, mas a oferta proveniente das 90 usinas em operação é de 2,1 mil MW (1,69% do total) e faltam linhas de transmissão para que a energia entre no Sistema Interligado Nacional (SIN). Só ao entrar no sistema ela poderá ser considerada, de fato, energia de reserva, ou seja, será possível utilizá-la. Falta enfrentar o problema da lentidão da construção das linhas de transmissão da energia eólica. Agora, como notou, em entrevista a diretora da consultoria de energia Thymos, Thaís Prandini, "dá um pouco de medo ver a Chesf, que tem um histórico ruim no setor de eólicas, com tantos projetos". Foi política a decisão da Chesf de participar pesadamente do leilão: a estatal entrou "porque queria o domínio do Nordeste", disse o presidente da Câmara Setorial de Energia Eólica do Ceará, Adão Linhares Muniz. Cabe indagar qual é o grau de comprometimento estatal com a oferta de energia eólica. A Chesf teve prejuízo de R$ 5,2 bilhões, em 2012, e de R$ 265 milhões, no primeiro semestre deste ano. É melhor que os resultados insatisfatórios não ponham em risco a oferta da energia licitada, que poderá ser indispensável.

PESQUISADORES BRASILEIROS ENCONTRAM 'GÊMEA MAIS VELHA' DO SOL
Astrônomos brasileiros, em colaboração com pesquisadores estrangeiros, descobriram uma estrela, na constelação de Capricórnio, que pode ser considerada uma espécie de irmã gêmea do nosso Sol, só que bem mais velha. O parentesco se dá porque a nova estrela, apelidada apenas de HIP 102152, tem a mesma massa e a mesma composição química do Sol. Ou seja, ambas têm os mesmos elementos químicos, o que significa que a estrela, distante 250 anos-luz da Terra, também teria condições de formar planetas rochosos como o nosso. Por enquanto já se viu que não há no seu entorno planetas gigantes gasosos, mas ainda existe a expectativa de encontrar pequenos planetas como a Terra. Para os astrônomos, porém, o interessante maior, e mais imediato, da descoberta é ter a possibilidade de visualizar como a nossa estrela vai evoluir. "O que define a evolução de uma estrela é sua massa e sua composição química. A observação dessa estrela vai nos trazer pistas de como será o futuro da nossa, de como o Sol vai envelhecer", afirma o pesquisador Jorge Meléndez, do Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas (IAG), da USP, que liderou o trabalho. "O Sol, com 4,6 bilhões de anos, está na metade da sua vida. Deve ter mais uns 5 bilhões de anos. Mas infelizmente nós astrônomos só o temos observado com telescópio há 400 anos (desde que Galileu Galilei fez as primeiras observações), o que torna impossível estudá-lo só com base nelas", afirma o astrônomo. "Por isso é importante encontrar gêmeos. Existem já outras estrelas candidatas, a primeira foi encontrada em 1997, mas essa é a mais velha, tem 8,2 bilhões de anos", conta. O trabalho também identificou uma gêmea mais nova, 18 Scorpii, que deve ter cerca de 2,9 bilhões de anos. Meléndez e colegas (mais 5 brasileiros e 4 estrangeiros) anunciaram nesta quarta, em coletiva de imprensa, o trabalho, que está publicado na revista The Astrophysical Journal Letters. A descoberta foi feita a partir de observações no Very Large Telescope (VLT) do Observatório Europeu do Sul (ESO). Nome popular. Para atrair o interesse da população para a descoberta, os pesquisadores lançaram um concurso para a escolha de um nome popular para a estrela. Interessados devem enviar uma sugestão de nome e uma história para a estrela até o dia 1º de outubro. O 1º lugar vai ganhar um tablet, o segundo, um telescópio, e o terceiro, um conjunto de livros de astronomia. Mais informações  em: www.iag.usp.br/astronomia/gemeosolar

VENDAS DE SMARTPHONES SOBEM 110% NO BRASIL
As vendas de smartphones no país subiram 110% no segundo trimestre ante mesmo período do ano passado, para 8,3 milhões de unidades, segundo levantamento da IDC Brasil divulgado nesta semana. Esta é a primeira vez que a venda de smartphones supera a venda de celulares tradicionais, informou a empresa. A venda de celulares convencionais teve uma retração de 35% no período. De abril a junho foram vendidos aproximadamente 15 milhões de celulares no país, sendo que desse total 54% foram smartphones, contra 46% de “feature phones” (telefones celulares tradicionais). De acordo com relatório da IDC Brasil, o mercado total de celulares cresceu 3% no período, na comparação anual. Em comunicado, Leonardo Munin, analista de mercado da IDC Brasil, afirmou que os números mostram que a migração de telefones tradicionais para smartphones ocorre de forma acelerada e que a forte demanda no Dia das Mães deixou vários fabricantes sem estoque. O executivo também apontou o início da desoneração fiscal para os produtores locais de smartphones como um fator importante, por diminuir os preços. Segundo a IDC, o preço médio dos smarphones, que estava em torno de US$ 316 no primeiro trimestre, caiu para US$ 240 no segundo.

ARTE NO BLOG

A ARTE DE MARCELO CSETTKEY
MARCELO CSETTKEY nasceu em Ipanema, Rio de Janeiro, Brasil. Entre tantas coisas que marcaram sua infância o convívio com mar e a natureza foram um grande motivo de sua inspiração. Soma-se a isso a influência de seus avós maternos que trabalhavam expressando sua arte em porcelana. Assim, ele pode perceber um dom artístico.  A partir dessa convivência desenvolveu um estudo de diversos artistas e estilos de pintura, me aprofundando e descobrindo infinitas maneiras de relacionar cores e formas.  

Ararinha Azul
Fonte: Saber Cultural

RECEITA DO BLOG

GRELHADO COM VAGEM E PIMENTÃO 

INGREDIENTES PARA 04 PORÇÕES:
4 medalhões suínos de 2 cm de altura, 1 col. (chá) de Flor de Sal Cimsal, 1 col. (chá) de ras-el-hanout (tempero marroquino), 4 col. (sopa) de azeite de oliva extravirgem, 2 xíc. de vagem bem lavada, seca e picada, 2 pimentões pequenos em conserva picados em tiras, endro e hortelã higienizados.

MODO DE PREPARO:
Tempere os medalhões suínos com  Flor de Sal Cimsal e o ras-el-hanout. Arrume-os numa frigideira antiaderente de 20 cm de diâmetro com 3 col. (sopa) de azeite de oliva bem quente. Grelhe por 2 min. Vire com uma pinça e grelhe por mais 1 min. Retire os medalhões da frigideira e reserve. À mesma frigideira, junte o azeite restante e a vagem. Refogue salteando de vez em quando por cerca de 3 min. Junte o pimentão e, depois de 1 min, retire do fogo. Sirva com os medalhões. Endro e hortelã decoram. 

CIRCULA NA INTERNET

PATRIOTADA

IMAGEM DO DIA

Um belo dia de um sol brilhante na aprazível, bela e amada Praia de Tibau - RN - Brasil.

PIADA DO BLOG

ELA DETESTA MOLEZA!!!
O meu amigo “sex...agenário” Alfredão  na sexta-feira da semana passada quis dá uma de boêmio em um desses movimentados “botecos” de Fortaleza. Ao perceber uma  garota tipo “RPG – Rabuda, Peituda e Gostosa”, sentada sozinha em uma mesa aproximou-se e naquela pose de filósofo de meia tigela falou:
- Posso me sentar nessa mesa com você?
A garota olhou o Alfredão de cima para baixo e disse:
- Pode, faz o favor.
Aí o Alfredão todo satisfeito foi logo dando o “bote”:
- Minha querida sabe que estou com uma vontade enorme de passar essa noite em seus braços.
A garota rispidamente respondeu:
- Não meu coroa, com você não!
E o Alfredão chateado questionou:
- Você não quer por sou um velhinho?
A garota encarou o Alfredão e falou se levantando da mesa:
- Não! Para o seu conhecimento  EU DETESTO MOLEZA se bem me entende!!!

TEXTO DO BLOG

A FLOR DE LÓTUS
por Gaudêncio Torquato*

Bismarck, o maior estadista alemão do século XIX, dizia que “nunca se mente tanto antes das eleições, durante uma guerra e depois de uma pescaria”. O motivo é patente. O clima desses momentos favorece a glorificação dos interlocutores, sejam eles atores em disputa eleitoral, países em conflito com outro (quem não se lembra da versão argentina logo no início da guerra das Malvinas?) ou pescadores falando sobre os peixes fisgados.
Já na esfera política, como dizia José Maria Alkmin, a mais felpuda raposa do velho PSD mineiro, ministro da Fazenda de Kubitschek, a versão é mais importante do que o fato. Pois é o que estamos a assistir no desfile de hipóteses envolvendo eventuais candidatos presidenciais, algumas razoáveis, umas tantas beirando os limites do exagero e outras margeando o terreno da obviedade.
O painel mostra, por exemplo, que a ex-senadora Marina Silva, pré-candidata que mais se aproxima da primeira colocada no ranking, Dilma Rousseff, abre um leque de abordagens: de um lado, aparece como candidata das ruas, perfil identificado com a renovação da política; de outro, suscita dúvidas relacionadas à dificuldade de criar até outubro seu partido, o que inviabilizaria a candidatura; por último, a hipótese de que, mesmo vitoriosa, não teria condições de governar por falta de apoio político.
Analisemos tais posições. A ex-seringueira acreana é a pré-candidata mais asséptica na borrada estampa política. A imagem decorre de forte militância na frente da sustentabilidade. Firmou-se, ao longo do tempo, como baluarte em defesa do meio ambiente, a partir de grande identificação com a causa amazônica.
À fragilidade de um pequeno corpo que já padeceu de graves doenças – hepatite, malária, metais pesados no organismo, cirrose e fígado destruído – contrapõe-se um espírito aguerrido, determinado e iluminado por luzes éticas que transparecem na decisão de formar uma organização sem os vícios da vida partidária.
Até a designação “Rede Sustentabilidade” soa como fonética que destoa da combinação de iniciais para nomear partidos e tendências. Some-se à semântica diferenciada uma estética que está mais para irmã Dulce ou Madre Tereza de Calcutá do que para o conjunto feminino bem arrumado que habita o edifício da política, a partir da própria presidente da República.
Cabelo preso em coque e vestidos quase sempre escuros deixam impressa a marca evangélica, que a eleva ao púlpito de combativa pregadora. A aura mística lhe impõe respeito.
Por que tal imagem, mais parecendo um logotipo a destoar da fosforescência midiática, faz tanto sucesso? Exatamente pelo jogo dos contrários que sugere. Transparece como uma flor de lótus, buscando luz no meio do pântano político, ainda mais quando este passa a ser revirado por vassouras éticas na faxina que para passar o Brasil a limpo.
Impregna-se do simbolismo que agrega elementos de perfeição, pureza e elevação espiritual. Com essa aura, ganhou quase 20 milhões de votos, chegando em terceiro lugar na campanha presidencial de 2010.
A hipótese de expandir o bornal de votos, em 2014, ganha consistência por se identificar com as ruas que clamam pela inovação dos costumes políticos. É o que se infere de pesquisas que mostram a ambientalista como a única que tem avançado firme de um mês para outro.
Se o caldeirão social continuar efervescente, com manifestações tomando cidades médias e grandes e chegando até as margens eleitorais, não é improvável que Marina continue a subir no ranking de prestígio e intenção de voto. Ela, e não o candidato de oposição, se apresenta como contraponto ao status quo, identificado com a barbárie política.
Seu trajeto será, porém, cheio de curvas, apontando-se, logo, a dificuldade de criar a Rede até outubro. Pediu registro do partido em mais de 10 Estados, tendo apresentado 830 mil assinaturas aos cartórios eleitorais; apenas 250 mil foram certificadas. A ambientalista se queixa da lentidão dos cartórios.
Mais uma armadilha embaralha a Rede. O maior número de seus adeptos integra as faixas jovens, exatamente o eleitorado mais refratário às urnas. Vale lembrar que há 40 milhões de jovens eleitores entre as idades de 18 a 30 anos. Entre os jovens de 16 a 24 anos, Marina Silva, segundo pesquisas, tem hoje 31% contra 27% de Dilma.
Já no caso dos eleitores com nível superior, a diferença é bem maior: Marina soma 33% contra apenas 19% de Dilma. No instante em que mais precisa do apoio da juventude para se legitimar, o partido se vê às voltas com o imbróglio: falta de registro dos mais jovens e de idosos, os primeiros por nunca terem votado, os segundos por não terem votado recentemente.
Se ultrapassar a barreira, a candidatura pode se firmar, o que não significará menos percalços. O novo partido disporia de tempo exíguo para dar visibilidade à candidata, algo menos de 2 minutos. A lógica aponta para sua “canibalização” por atores das grandes coligações, que disporão de grande poder de fogo.
Os marineiros argumentam que contam com o cacife da nova ordem instalada no país, animada pela banda de música das redes sociais. Imaginam que mídias alternativas quebrarão o monopólio de mídias massivas. Difícil apostar na hipótese. Mas o imponderável tem baixado por essas plagas.
Quem não tem bala perde a guerra. O chiste é também usado na política. E a grana para correr o país, fazer mobilizações, instalar palanques, mobilizar cabos eleitorais, arrumar parceiros e candidatos estaduais?
A Rede já avisou que dispensa doações de empresas. Espera que seus simpatizantes sustentem a mais renhida campanha da atualidade? Hum! Pé de página: digamos que Marina se eleja. Chegaria, então, a hora de a onça amazônica beber água na fonte dos pragmáticos. Haveria água para não morrer de sede? Governaria sem o Toma Lá, Dá Cá? Sonháticos acham que sim. Pragmáticos acham que não. Cada qual com seu bordão!

(*) Gaudêncio Torquato, jornalista, professor titular da USP, consultor político e de comunicação. Twitter: @gaudtorquato

INDICADORES DO BLOG

BOVESPA 

BOLSAS DO MUNDO
ÍNDICE
VARIAÇÃO (%)
VARIAÇÃO (PTS)
TOTAL (PTS)
Dow Jones - Estados Unidos
+0,11%
+16,44
14.840,95
S&P 500 - Estados Unidos
+0,20%
+3,21
1.638,17
NASDAQ COMPOSITE
+0,75%
+26,95
3.620,30
DAX Frankfurt - Alemanha
+0,45%
+36,65
8.194,55
CAC 40 - França
+0,65%
+25,89
3.986,35
Euro Stoxx 50 - Europa
+0,57%
+15,70
2.758,31
Merval - Argentina
-0,07%
-2,96
3.922,35
Nikkei 225 - Japão
+0,91%
+121,25
13.459,71
SSE Composite - China
-0,19%
-4,07
2.097,23
Hang Seng - China
+0,84%
+180,13
21.704,78
29/08/2013 17h54 | Thomson Reuters

MOEDAS
MOEDA
COMPRA (R$)
VENDA (R$)
VAR (%)
Dólar Comercial
2,3634
2,3641
+0,69%
Euro
3,1298
3,1318
+0,04%
Libra
3,6651
3,6677
+0,65%
Peso Argentino
0,4178
0,4181
+0,65%
29/08/2013 17h54 | Thomson Reuters

INFLAÇÃO
ÍNDICE
VALOR (%)
IBGE IPCA Month
0,03%
INPC IBGE (mês)
13,00%
BR IPC-FIPE infl
FIPE
IPC-DI FGV (mês)
0,08%
IGP-DI FGV (mês)
1,10%
IGP-M FGV (mês)
0,77%
IPA-DI FGV (ano)
0,00%
ICV Dieese (mês)
0,93%
29/08/2013 17h54 | Thomson Reuters

JUROS E POUPANÇA
ÍNDICE
VARIAÇÃO (%)
Selic (ano)
9,00%
CDI (ano)
8,21%
TJLP - Taxa de juros de longo prazo (trimestre)
5,00%
TR - Taxa referencial (mês)
0,0370%
Poupança (mês)
0,537%
29/08/2013 17h54 | Thomson Reuters

COMMODITIES
ÍNDICE
VARIAÇÃO (%)
VARIAÇÃO (PTS)
COTAÇÃO (US$)
Prata
-
-0,52
23,82
Platina
-
-17,40
1.513,20
Petróleo WTI
+1,07%
+1,01
95,25
Ouro
-
-11,15
1.406,49
Petróleo Brent
-1,90%
-2,22
114,39
Paládio
-
-8,00
735,00

29/08/2013 17h54 | Thomson Reuters 

quinta-feira, 29 de agosto de 2013

CITAÇÃO DO DIA

“Todos os artistas têm em comum a experiência da distância insondável que existe entre a obra de suas mãos, por conseguida que seja, e a perfeição fulgurante da beleza percebida no fervor do momento criativo: o que conseguem expressar no que pintam, esculpem ou criam é só um tênue reflexo do esplendor que durante uns instantes brilhou ante os olhos de seu espírito.” (Papa João Paulo II)

CHARGE DO DIA


RAPIDINHAS DO BLOG...

GOVERNO DECIDE INCLUIR USINAS EÓLICAS NO LEILÃO A-5
O governo decidiu na terça-feira, 27, incluir as usinas eólicas no leilão A-5 marcado para o fim do ano. A participação desse tipo de empreendimento havia sido suspensa porque distorcia os leilões para contratação de energia no médio prazo. Como fonte alternativa, ela paga um preço menor para se conectar ao sistema de transmissão, o que a torna mais competitiva que as demais. Por outro lado, pode comprometer a matriz energética do Brasil por ser uma energia intermitente. A decisão foi tomada pelo ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, após o resultado do leilão de energia de reserva, exclusivamente de eólicas. Foi a primeira vez que a administração federal exigiu que o empreendedor arcasse não apenas com a construção do parque, mas também com a conexão ao sistema de transmissão existente. A avaliação é de que o leilão foi um sucesso. Além das eólicas, o leilão A-5 que será realizado em 13 de dezembro contratará energia gerada por hidrelétricas, por quantidade, e térmicas a carvão, gás natural em ciclo combinado ou biomassa, por disponibilidade. O prazo de suprimento será de 25 anos (disponibilidade) ou 30 anos (quantidade). Como a energia gerada por eólicas é mais barata, o Poder Executivo criará uma sistemática de leilão por produtos para evitar distorções. Para cada etapa do leilão, haverá um tipo de energia a ser comercializado e um preço-teto diferente. Esses parâmetros ainda serão definidos. O objetivo é evitar o que ocorreu no leilão A-5 de 2008, em que o critério de escolha foi o preço e apenas térmicas a óleo foram contratadas. A distorção é que o preço médio dessas usinas era o mais barato, mas, quando acionadas, o valor da energia é muito elevado. "Nosso sistema precisa de hidrelétricas, térmicas e eólicas. Precisamos ter esse mix bem-equilibrado e vamos trabalhar com produtos, para reconhecer essa necessidade. O governo quer evitar que apenas uma fonte seja escolhida", afirmou o secretário executivo do Ministério de Minas e Energia, Márcio Zimmermann. "Se fizéssemos o leilão apenas por preço e não por produto, só entrariam eólicas. Como essa é uma energia intermitente, ou seja, rebelde, que só gera quando quer, é preciso ter equilíbrio". Zimmermann afirmou que os empreendedores que tiverem parques eólicos próximos das redes de transmissão existentes tendem a ser os mais competitivos. A construção de uma eólica leva em média dois anos, mas a energia só será entregue a partir de 2018. Nesse intervalo, o Executivo avalia também que terá tempo para planejar e direcionar linhas de transmissão direcionadas a esses empreendimentos. Também haverá incentivo para o empreendedor conseguir concluir a usina mais rapidamente. Se isso ocorrer, a energia produzida poderá ser vendida no mercado à vista, uma vez que o compromisso com o mercado regulado só começa em 2018.

ESTUDO MOSTRA QUE COCAÍNA MUDA ESTRUTURA DO CÉREBRO EM DUAS HORAS
Uma pesquisa feita por cientistas nos Estados Unidos revelou que a cocaína pode mudar a estrutura do cérebro poucas horas após o consumo. Os estudiosos da Universidade da Califórnia fizeram experimentos com camundongos, que receberam injeções com cocaína. Eles constataram que, apenas duas horas após receber a primeira dose, as cobaias já haviam desenvolvido no cérebro novas estruturas que são ligadas à memória, ao uso de drogas e a mudanças de comportamento. Os camundongos que tiveram as maiores alterações no cérebro revelaram ter uma dependência mais elevada de cocaína, mostrando que, segundo especialistas, o cérebro deles estava "aprendendo o vício". A pesquisa foi divulgada na publicação científica Nature Neuroscience. Os cientistas investigaram nas cobaias o surgimento de pequenas estruturas nas células do cérebro chamadas espinhas dendríticas, que têm relação profunda com a formação das memórias. Um microscópio a laser foi usado para olhar dentro do cérebro dos camundongos, ainda vivos, para procurar por espinhas dendríticas após eles receberem doses de cocaína. A mesma análise foi feita em camundongos que, em vez de injeções com cocaína, receberam injeções com água. O grupo que recebeu cocaína apresentou uma maior formação de espinhas dendríticas, o que indica que mais memórias, relacionadas ao uso da droga, foram formadas. A pesquisadora Linda Wilbrecht, professora assistente de psicologia e neurociência da Universidade da Califórnia na cidade de Berkeley, disse: "Nossas imagens fornecem sinais claros de que a cocaína induz ganhos rápidos de novas espinhas, e quanto mais espinhas os camundongos ganham, mais eles mostram que 'aprenderam' (o vício) sobre a droga". "Isso nos mostra um possível mecanismo ligando o consumo de drogas à busca por mais drogas". "Essas mudanças provocadas pela droga no cérebro podem explicar como sinais relacionados à droga dominam o processo de tomada de decisões em um usuário humano". O pesquisador Gerome Breen, do Insituto de Psiquiatria do King's College de Londres, ressaltou que "o desenvolvimento da espinhas dendríticas é particularmente importante no aprendizado e na memória". "Este estudo nos dá um entendimento sólido de como o vício ocorre - ele mostra como a dependência é aprendida pelo cérebro."

SAMSUNG CONFIRMA QUE VAI APRESENTAR SEU SMARTWATCH NO DIA 4 DE SETEMBRO

A Samsung confirmou que vai apresentar ao mundo o Galaxy Gear, seu smartwatch, no dia 4 der setembro, em evento em Berlim, antes da IFA, uma das mais importantes feiras de tecnologia do mundo. Em entrevista ao "Korea Times, Lee Young-hee, vice-presidente executivo da Samsung Mobile, afirmou que o dispositivo será baseado no Android e, para desapontamento de muitos, terá um display "não-flexível". Lee chama o Galaxy Gear de "wearable concept device" e diz que a Samsung está "confiante de que o Gear vai ser um momento importante para o setor móvel", implicando que o dispositivo é apenas uma exploração inicial de um mercado potencial, mais do um produto voltado para as massas. Lee também confirmou que o Galaxy Note III, uma evolução do popular híbrido tablet/smartphone Galaxy Note II, será apresentado no evento de 4 de setembro, chamado "Samsung Unpacked episode 2". Na mesma entrevista, a executiva desmentiu os rumores de que a Samsung estaria se preparando para comprar a combalida fabricante canadesnse de smartphones BlackBerry. 

RIVISTA DO MINO

SAÚDE NO BLOG

DIAGNÓSTICO PRECOCE DO CÂNCER DE MAMA REDUZ MUITO O RISCO DE MORTE

Esse ainda é um grande problema sobretudo nas regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste do Brasil. Mas é possível mudar a situação investindo mais em informação e tecnologia. É o que fazem as maiores instituições do setor. O Centro de Oncologia Rede D’Or, do Rio de Janeiro, por exemplo, investe em cirurgias menos mutilantes e novas tecnologias, que diminuem riscos e efeitos colaterais.

por Célia Maria Pais Viegas*

O câncer de mama é, atualmente, o que mais atinge mulheres nos países desenvolvidos e uma doença cuja incidência vem aumentando em todo o planeta. No Brasil, o Ministério da Saúde projeta para este ano mais de 52000 novos casos. Existem diversos programas que orientam as mulheres a fazerem exames periódicos. Ainda assim, o índice de mortalidade é considerado muito alto. O câncer de mama é muito temido e, apesar de dispormos de melhor tecnologia e conhecimento técnico para o diagnóstico, de fazermos mais diagnósticos precoces, em nosso País essa ainda é uma doença que apresenta índices crescentes de mortalidade.
Nos Estados Unidos, apesar do alto número de casos esperado para 2013, cerca de 300000, a mortalidade dessa doença está diminuindo. É provável que seja devido a uma uniformização cultural, que faz com que mulheres de diferentes regiões do país façam seus exames de forma mais regular e, por esse motivo, consigam descobrir a doença ainda em sua fase inicial, consequentemente com maiores possibilidades de cura.
No Brasil, mulheres que vivem nas maiores capitais têm as mesmas chances tanto de diagnóstico precoce quanto de cura que as mulheres de países mais desenvolvidos. Porém, nas cidades menores, afastadas dos grandes centros, a possibilidade de diagnóstico precoce ainda é um elemento de sorte, o diagnóstico é feito em estados avançados, as tecnologias estão desatualizadas e as possibilidades de cura são menores.
Nos maiores centros oncológicos instalados no Brasil, a qualidade do tratamento é comparável à encontrada no exterior. Recentemente, a Oncologia Rede D’Or fez um grande investimento em Oncologia, adquirindo equipamentos modernos e contratando profissionais altamente capacitados e com sólida experiência para oferecer à população um tratamento atual e eficiente. Várias ferramentas foram adicionadas, seja no diagnóstico, seja no tratamento, proporcionando um diagnóstico mais precoce e menos riscos de mutilação e efeitos colaterais.
Entre essas inovações podemos citar exames de diagnóstico que são capazes de identificar alterações mais discretas na imagem da mama. Cirurgias menos mutilantes, além de operações reparadoras mais eficazes. Novas drogas também estão disponíveis na quimioterapia para aumentar as possibilidades de cura e diminuir os efeitos colaterais.
Na radioterapia, tecnologias modernas com a utilização de aparelhos de última geração permitem que os especialistas identifiquem com precisão a área a ser tratada, administrem a radiação no local desejado, com mínimos efeitos colaterais e em menor tempo. 
Localiza-se na cidade do Rio de Janeiro o maior centro de diagnóstico e tratamento de câncer de mama do Estado, dentro do Hospital Quinta D’Or, no bairro de São Cristóvão. O Centro de Oncologia Rede D’Or dispõe de uma grande equipe, composta por oncologistas clínicos, hematologistas, rádiooncologistas, fisioterapeutas, psicólogos, nutricionistas, fonoaudiólogos e enfermeiros. 

(*) Célia Maria Pais Viegas  Médica-Radioterapeuta CRM RJ-549760.

CIRCULA NA INTERNET


IMAGEM DO DIA

A beleza de uma imagem do cair da tarde em Brasília - DF - Brasil, clicada pela digital do amigo e conterrâneo Vitor Hugo Oliveira.

PIADA DO BLOG

CARECA LISA
O sujeito vivia tirando sarro de um novo colega de trabalho que era totalmente careca. O sujeito, muito tímido, ficava na dele, mas se contorcia de raiva por dentro. Um dia, durante a comemoração de aniversário de um dos funcionários, tava todo mundo reunido, aí o sujeito dá um tapão na careca do pobre coitado e fala bem alto:
- Porra, como tá lisa essa careca! Até parece a bunda da minha mulher!
E o careca, passando a mão lentamente na cabeça:
- É...  amigo você tem razão... passando assim bem devagarzinho sabe que parece mesmo!

TEXTO DO BLOG

HIPÓCRITAS
por Luis Fernando Veríssimo*

Vivemos sob o signo da hipocrisia. A volta da democracia no Egito, com a queda do Mubarak e a primeira eleição livre em muitos anos, foi saudada por todo o mundo como um desabrochar primaveril. Só uma coisa deu errado: ganhou a eleição quem não deveria.
A Irmandade Muçulmana no poder só deu razão a quem diz que islã e democracia são incompatíveis, ou aos que dizem que a democracia é linda, mas não pode ser suicida.
Veio o golpe dos militares, que nunca deixaram de ser a única força política consequente no Egito, e cujo objetivo declarado não é só substituir os muçulmanos no poder, mas acabar, literalmente, com eles.
Os líderes muçulmanos estão presos e seus seguidores sendo assassinados nas ruas, à vista do mundo inteiro, que faz sons protocolares de reprovação, mas não quer se meter.
Os Estados Unidos, que sustentavam a ditadura Mubarak e há anos sustentam, com dinheiro e material, o exército egípcio, enquanto pregam democracia para todos — sem exageros, claro —, não sabem até onde levar sua “realpolitik”, que é o nome pomposo da hipocrisia.
Mas se, num acesso de autocrítica, os americanos cortarem a ajuda para o massacre, não faltará ajuda das petromonarquias da região, como aquele outro exemplo de democracia relativa apoiada pelos Estados Unidos, a Arábia Saudita. Enfim, as primaveras, como a democracia, são lindas, mas também podem ser vésperas de verões infernais. 
Essa meleca — e a meleca maior que é toda a situação no Oriente Médio, incluindo a questão Israel/palestinos — é fruto de muitos anos de hipocrisia, começando com a hipocrisia das potências imperialistas, que pilharam meio mundo disfarçadas de evangelizadoras e civilizadoras, e, no caso do Oriente Médio, chegaram a impor fronteiras e inventar países.
A própria geografia da interminável crise em que vive a região é uma herança da passagem dos ingleses, que deixaram o lixo da sua farra para trás. Mas tanto os países artificiais quanto os históricos, como o Egito, tiveram culpa pela sua desgraça atual.
Nos anos 60 e 70 ensaiou-se a criação de uma nova ordem econômica mundial, independente da ordem sacramentada pelo neoimperialismo anglo-americano. Os dólares do petróleo financiariam essa tentativa de emancipação dos pobres. Mas não aproveitaram a abertura.
Os emires apoiavam a ideia da revolta em tese, mas continuaram aplicando seus lucros no sistema bancário dominante. E o neoimperialismo, enquanto exaltava a democracia liberal, se encarregava de impedir qualquer alternativa para o seu domínio.
No Egito, agora, os hipócritas se impõem criminosamente. Quem diria que toda a história recente do mundo caberia numa letra de bolero?

(*) Luis Fernando Verissimo romancista e cronista brasileiro nasceu em 26-09-1936 em Porto Alegre - RS, é filho do grande escritor Érico Veríssimo. 

INDICADORES DO BLOG

BOVESPA 

BOLSAS DO MUNDO
ÍNDICE
VARIAÇÃO (%)
VARIAÇÃO (PTS)
TOTAL (PTS)
Dow Jones - Estados Unidos
+0,33%
+48,38
14.824,51
S&P 500 - Estados Unidos
+0,27%
+4,48
1.634,96
NASDAQ COMPOSITE
+0,41%
+14,82
3.593,35
DAX Frankfurt - Alemanha
-1,03%
-84,66
8.157,90
CAC 40 - França
-0,21%
-8,27
3.960,46
Euro Stoxx 50 - Europa
-0,24%
-6,66
2.742,61
Merval - Argentina
+2,00%
+77,29
3.925,31
Nikkei 225 - Japão
-1,51%
-203,91
13.338,46
SSE Composite - China
-0,11%
-2,27
2.101,30
Hang Seng - China
-1,60%
-350,12
21.524,65
28/08/2013 18h12 | Thomson Reuters

MOEDAS
MOEDA
COMPRA (R$)
VENDA (R$)
VAR (%)
Dólar Comercial
2,3455
2,3462
-0,93%
Euro
3,1272
3,1288
-1,52%
Libra
3,6402
3,6430
-1,24%
Peso Argentino
0,4148
0,4153
-1,26%
28/08/2013 18h12 | Thomson Reuters

INFLAÇÃO
ÍNDICE
VALOR (%)
IBGE IPCA Month
0,03%
INPC IBGE (mês)
13,00%
BR IPC-FIPE infl
FIPE
IPC-DI FGV (mês)
0,08%
IGP-DI FGV (mês)
1,10%
IGP-M FGV (mês)
0,77%
IPA-DI FGV (ano)
0,00%
ICV Dieese (mês)
0,93%
28/08/2013 18h18 | Thomson Reuters

JUROS E POUPANÇA
ÍNDICE
VARIAÇÃO (%)
Selic (ano)
8,50%
CDI (ano)
8,21%
TJLP - Taxa de juros de longo prazo (trimestre)
5,00%
TR - Taxa referencial (mês)
0,0538%
Poupança (mês)
0,554%
28/08/2013 18h18 | Thomson Reuters

COMMODITIES
ÍNDICE
VARIAÇÃO (%)
VARIAÇÃO (PTS)
COTAÇÃO (US$)
Prata
-
-0,15
24,31
Platina
-
+12,10
1.530,90
Petróleo WTI
+1,07%
+1,01
95,25
Ouro
-
+0,45
1.416,49
Petróleo Brent
+1,37%
+1,57
115,93
Paládio
-
+1,00
743,00

28/08/2013 18h18 | Thomson Reuters