Seja bem vindo ao "Blog do Borjão"

domingo, 30 de novembro de 2014

DICA DO BORJÃO

A “Dica do Borjão” de hoje, 30 de novembro de 2014, disponibiliza a bela e romântica música “SUA ESTUPIDEZ (Roberto Carlos-Erasmo Carlos) na suave e afinada voz de Gal Costa. Um excelente domingo para todos vocês e até próxima “Dica do Borjão”.


SUA ESTUPIDEZ
(Roberto Carlos-Erasmo Carlos)

Meu bem, meu bem
Você tem que acreditar em mim
Ninguém pode destruir assim um grande amor
Näo dê ouvidos à maldade alheia e creia
Sua estupidez não lhe deixa ver que eu te amo

Meu bem, meu bem
Use a inteligência uma vez só
Quantos idiotas vivem só sem ter amor
E você vai ficar também sózinha
Eu sei porque
Sua estupidez não lhe deixa ver que eu te amo

Quantas vezes eu tentei falar
Que no mundo não há mais lugar
Prá quem toma decisões na vida sem pensar
Conte ao menos até três
Se precisar conte outra vez
Mas pense outra vez
Meu bem, meu bem, meu bem
Eu te amo

Meu bem, meu bem
Sua incompreensão já é demais
Nunca vi alguém tão incapaz de compreender
Que o meu amor é bem maior que tudo que existe
Mas sua estupidez não lhe deixa ver
Eu eu te amo

sexta-feira, 28 de novembro de 2014

CITAÇÃO DO DIA

“O mundo em que vivemos é uma máquina complexa, cheia de energias e de mistérios. Estas energias que nos envolvem criam parâmetros que nos confundem. Somos cobrados diariamente sobre atos e atitudes. Com isto, criamos dentro de nós uma cobrança constante, dividida entre o certo e o errado, entre o certo e o duvidoso, entre o que é bom e o que é ruim. Esta cobrança interna muitas vezes gera um estresse desnecessário. Para aliviar as suas dores mentais, não seja tão exigente com você. Deixe que a vida lhe sorria e que lhe dê a energia necessária para construir aquilo que você mais quer: ser feliz.  A cobrança em demasia rouba-nos tempo precioso e desestabiliza nossa harmonia interna.” (Rivalcir Liberato)

CHARGE DO DIA


RAPIDINHAS DO BLOG...

PLANALTO ANUNCIA LEVY NA FAZENDA E BARBOSA NO PLANEJAMENTO
O Palácio do Planalto anunciou na quinta-feira (27) por meio de nota os primeiros nomes de ministros da equipe do segundo mandato da presidente Dilma Rousseff – Joaquim Levy (Fazenda), Nelson Barbosa (Planejamento) e Alexandre Tombini, que permanecerá como presidente do Banco Central, cargo com status de ministro. Desde a reeleição de Dilma Rousseff, havia expectativa no mercado em relação aos novos integrantes da equipe econômica do segundo mandato da presidente. Na semana passada, Dilma fez os convites para que Joaquim Levy e Nelson Barbosa passassem a integrar o governo. Depois, definiu o cargo que cada um ocuparia. Os dois, além de Tombini, chegaram a ser cogitados para ocupar a Fazenda – a escolha recaiu sobre Levy. Durante o período de transição, Levy e Barbosa usarão gabinetes no Palácio do Planalto. Eles já se reuniram com a presidente Dilma Rousseff e vão trabalhar na montagem de um plano de ajuste da economia. De acordo com a nota divulgada pelo Planalto, os atuais ministros da Fazenda, Guido Mantega, e do Planejamento, Miriam Belchior, permanecerão em seus postos durante um período de transição, até que se conclua a formação das novas equipes das duas pastas. Para assumir o Ministério da Fazenda, ele deixará o posto de diretor-superintendente do Bradesco Asset Management, responsável pela gestão de fundos de investimento do banco. A primeira opção de Dilma para a Fazenda era o diretor-presidente do Bradesco, Luiz Carlos Trabuco, mas ele declinou do convite. Levy sucederá Guido Mantega, que comanda a Fazenda há mais de oito anos. O economista Nelson Barbosa é professor da Faculdade de Economia da Fundação Getúlio Vargas (FGV) e da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). No primeiro mandato de Dilma, foi secretário-executivo do Ministério da Fazenda. No governo Lula, exerceu os cargos de secretário de Acompanhamento Econômico e secretário de Política Econômica do Ministério da Fazenda. No Planejamento, ele sucederá Miriam Belchior, ministra da pasta durante todo o primeiro mandato de Dilma. Alexandre Tombini é servidor concursado do Banco Central e comanda a instituição desde o início do primeiro mandato de Dilma. Ele sucedeu Henrique Meirelles, presidente do BC no governo Lula e que chegou a ser cogitado para ministro no segundo mandato de Dilma, mas, segundo o Blog do Camarotti, sofreu resistência da própria presidente. O anúncio dos novos ministros era aguardado com ansiedade pelo mercado devido ao desempenho da economia neste ano e ao aumento do déficit nas contas públicas. Durante a campanha pela reeleição, Dilma anunciou que Mantega – no cargo desde 2006, quando o presidente ainda era Luiz Inácio Lula da Silva – não continuaria no ministério em um segundo mandato por "motivos pessoais". Mas ela não adiantou quem seria o substituto. Mesmo depois da vitória na eleição, a presidente também se esquivou de anunciar o nome do futuro ministro, argumentando que "não era o momento". Levy assumirá a Fazenda em meio à tentativa do Executivo de aprovar no Congresso Nacional um projeto para derrubar a meta fiscal prevista para 2014. A proposta foi enviada ao Legislativo após o segundo turno das eleições, quando o governo reconheceu que teria dificuldades de economizar R$ 116 bilhões para pagar juros da dívida pública, conforme o previsto na Lei de Diretrizes Orçamentárias de 2014. A votação estava prevista para quarta-feira (26), mas, devido à falta de quórum, foi adiada para a próxima terça (2/11).

DUBAI VIRA 'MECA' DAS CIRURGIAS PLÁSTICAS
Milhares de turistas estão indo a Dubai para aumentar ou diminuir os seios, fazer lipoaspiração ou corrigir a forma do nariz. O emirado no Golfo Pérsico quer se tornar um centro mundial para operações plásticas depois de identificar o turismo medicinal como filão lucrativo. Por isso, Dubai está atraindo cada vez mais pacientes, que buscam principalmente cirurgias estéticas. Segundo a Dubai Health Authority, equivalente ao Ministério da Saúde, cerca de 120 mil turistas visitaram o país no ano passado por motivos médicos, gerando uma receita de US$ 200 milhões (o equivalente a R$ 500 milhões). Esse número deverá crescer ainda mais: a expectativa é de que, em 2020, meio milhão de pessoas viajem a Dubai para serem operadas, movimentando mais de US$ 700 milhões. Agências já oferecem pacotes que mesclam medicina e turismo e incluem a estadia em hotéis de luxo no pós-operatório. As cirurgias mais populares são de caráter estético, como levantar os seios ou remodelar dos glúteos. A maioria dos interessados vem do próprio Oriente Médio, mas o número de turistas de fora da região vem crescendo. A região já atrai até mesmo médicos brasileiros. O cirurgião plástico Luiz Toledo se estabeleceu em Dubai depois de ter exercido a profissão por 30 anos no Brasil. Ele diz que trata pacientes de todo o mundo. "Desde 2001, viajava muito para o Oriente Médio, dando aulas e operando e comecei a trabalhar em uma clínica local. Como a procura por cirurgia plástica na região aumentou, fui convidado a ficar em Dubai", disse Toledo à BBC Brasil. "Dubai tem hoje muitos especialistas em cirurgia plástica estética e reconstrutiva vindos de todo o mundo. A Sociedade de Cirurgia Plástica local tem hoje mais de 150 membros especialistas, proporcionalmente mais que o dobro do que o Brasil". Luiz Toledo aponta para o fato de que o país conta com excelentes hospitais – desde clínicas especializadas até grandes hospitais gerais, com várias subespecialidades. A maioria foi construída nos últimos dez anos. Na clínica do brasileiro em Dubai, as operações mais frequentes são a lipoaspiração e lipoescultura, seguida pela rinoplastia (remodelamento do nariz) e da mamoplastia (operação dos seios). Embora a sociedade árabe seja conservadora e muitas mulheres tenham de vestir longas túnicas tradicionais, escondendo o corpo, elas não deixam de ser vaidosas, diz a empresária de moda Ingie Chalhoub. "As mulheres do Oriente Médio também gostam de glamour", comenta Chalhoub, que se especializou em trazer à região grifes de luxo, como Chanel e Dior, e agora está exportando sua própria marca, Ingie Paris, para a Europa. Dubai representa 30% do mercado de luxo nos Emirados Árabes, cujo valor total é estimado pela consultoria de empresas Bain & Co. em cerca de 6,5 bilhões de euros (R$21 bilhões). O país acaba de realizar pela segunda vez uma semana da moda conjuntamente com a revista Vogue. O turismo medicinal - que inclui viagens a outros países para tratamentos de problemas graves de saúde como câncer, ou doenças respiratórias, cirurgias estéticas ou visitas a spas de emagrecimento - em todo o mundo gera uma receita total entre US$ 38 e 55 bilhões de dólares, segundo a organização Patient Beyond Borders (Pacientes Sem Fronteiras, numa tradução livre), que publica um anuário sobre o assunto. De acordo com a organização, cerca de 11 milhões de pessoas praticaram o turismo medicinal no ano passado. Os países que mais lucram com essa tendência são Índia e Tailândia, com Dubai rapidamente aumentando sua importância no panorama internacional. O emirado está fomentando o turismo como uma forma de substituir a renda vinda do petróleo, que deverá cair de produção daqui a alguns anos. A estimativa é de que 20 milhões de turistas visitem Dubai em 2020, quase o dobro dos 11 milhões de visitantes registrado em 2013.

ESTUDO APONTA QUE A MAIORIA DOS AMERICANOS NÃO ENTENDE COMO A INTERNET FUNCIONA
Uma pesquisa divulgada nesta terça-feira pelo Centro de Pesquisas Pew aponta que a maioria dos americanos não compreendem conceitos básicos de tecnologia ou sobre como a internet funciona. O levantamento foi realizado a partir de um quiz com 17 questões como onde hashtags são usadas e o que significa a Lei de Moore. A pesquisa foi realizada com 1.066 usuários de internet adultos, entre 12 e 18 de setembro. Ao mesmo tempo que a maioria dos entrevistados conseguiu definir corretamente termos como neutralidade da rede, eles também não souberam responder questões como a infraestrutura por trás da internet, ou se "internet" e "world wide web" são a mesma coisa. Além disso, apenas 44% dos que participaram do quiz mostraram estar cientes de que a política de privacidade de uma companhia não necessariamente significa que ela irá manter as informações de seus usuários confidencial. No mesmo levantamento, os usuários mais jovens se saíram melhor, com cerca de 60% daqueles com idade entre 18 e 29 anos respondendo corretamente uma média de 10,1 questões das 17. Aqueles acima de 65 responderam corretamente uma média de apenas 7,8 questões (45%). 

ARTE NO BLOG

A ARTE DE INÊS VITÓRIA
Nascida na cidade de Parnaíba, no Piauí, e baiana por adoção, Inês Vitória é graduada em Design de Interiores. Vive e trabalha em Salvador, Bahia. Tem no desenho e na pintura uma profunda identificação. É entre cores e formas o espaço em que exerce sua melhor performance e expressão desde a infância. Desenvolveu sua arte de forma autodidata e em cursos livres, ao longo da vida. Somente em 2006 iniciou formalmente sua carreira de pintora. Usa uma técnica mista onde utiliza a acrílica sobre tela com colagens diversas. Seu estilo, pela forma espontânea com que se expressa, pela alegria das cores e por uma certa ingenuidade dos temas, pode-se muito apropriadamente classificar como NAIF. Inês Vitória traz implícito em seus trabalhos os ideais de liberdade, a alegria, as cores vivas e o feminino como expressões que retratam em cada tela momentos, lembranças, emoções e vivências que marcaram e continuam influenciando seus caminhos pelo mundo.  Sua atuação vem acontecendo em exposições individuais e coletivas, tendo mostrado sua arte em cidades como Salvador, São Paulo, Ilha Bela, Niterói, Rio de Janeiro, Nova York e Barcelona.  E-mail: ines@inesvitoria.com 

Fonte: Saber Cultural

RECEITA DO BLOG

GALINHADA DA LENE 

INGREDIENTES PARA 15 PORÇÕES
·         1 galinha caipira
·         5 dentes de alho
·         2 cebolas
·         Pimenta-do-reino, colorau, cheiro-verde e sal a gosto

MODO DE PREPARO
1. Em uma panela, refogue o alho, a cebola até que fiquem dourados.
2. Acrescente o frango e refogue mais um pouco.
3. Adicione o colorau, a pimenta, o sal e cozinhe com 0,5 litro de água por 25 minutos.
4. Acrescente o cheiro-verde e sirva com as guarnições preferidas. 

Fonte: Receita de Edilene de Lima Dias, do Sítio São José, Juquiá, SP

CIRCULA NA INTERNET

A SECA QUE ASSOLA O NOSSO BRASIL É PREOCUPANTE...

IMAGEM DO DIA

Uma belíssima imagem de um dia nublado na minha amada Mossoró - RN - Brasil.

PIADA DO BLOG

O PORRE DO ALFREDÃO
O  grande filósofo Alfredão após o “happy hour” no Ideal Clube entrou na Rua Costa Barros em Fortaleza-CE na contramão e o guarda da AMC o deteve:
- Onde é que o senhor pensa que vai?
E o Alfredão naquela sua velha pose respondeu:
- Bom seu Guarda. . . eu ia para uma festa na residência do meu amigo Marcão, mas parece que ela já acabou... Tá todo mundo voltando!

TEXTO DO BLOG

MAIS ALÉM DO PETROLÃO
por Murillo de Aragão*

Os acontecimentos decorrentes das investigações do petrolão estão abalando as estruturas da política nacional. É certo dizer que nada, nada será como antes, depois do escândalo. As mudanças que deverão ocorrer vão se relacionar sobretudo com a forma como empresas privadas, empresas estatais e políticos se relacionam. E, também, com o modo de financiar partidos e campanhas. Sergio Lazzarini, em seu livro Capitalismo de Laços (Elsever), descreve de forma clara como funciona o modelo no país. O mundo político opera como grande agente dos interesses privados na obtenção de contratos de obras públicas e de fornecimento para empresas estatais.
No caso da Petrobrás, a aliança ia além da obtenção de obras e contratos. Envolvia apoio político na obtenção de financiamentos públicos.
Afinal, o crédito no Brasil sempre foi escasso e conseguir recursos nos bancos públicos quase sempre dependeu de influência política. Em contrapartida, o mundo privado financiava o mundo político. De acordo com as regras e, infelizmente, fora delas. No entanto, o petrolão pôs o modelo vigente em xeque.
A questão das operações feitas de acordo com a lei já está posta juntamente com a discussão sobre a imposição do financiamento público de campanhas, que não é a melhor solução para a democracia no Brasil. Devemos avaliar com urgência o teto de despesas nas campanhas. Em sendo exclusivo de uma fonte, o melhor é que seja feito apenas por cidadãos; o financiamento público exclusivo afastará ainda mais o político e os partidos da sociedade.
Porém o que o petrolão traz à tona é o desvio de recursos para políticos e partidos por conta da obtenção de contratos na esfera pública. Ou seja, o papel de intermediação ilícita que alguns no mundo político fazem em favor de interesses privados, e recebendo por isso, seja para fins de enriquecimento próprio, seja para o financiamento de esquemas políticos. Prática mais antiga do que o guaraná de rolha!
Pois bem, mesmo que o escândalo ficasse apenas no que já se sabia antes da prisão de executivos das empresas envolvidas e de mais um ex-diretor da Petrobrás, o efeito no sistema político nacional já seria devastador. Simplesmente porque muitas empresas não estarão mais dispostas a correr o risco de financiar, por baixo dos panos, políticos e partidos, já que o modelo não é sustentável, além de ser ilegal, imoral e injusto.
Para piorar a vida dos que abastecem os esquemas, o julgamento do mensalão revelou ao mundo privado que o mundo político não tem condição de proteger seus cúmplices. Alguns políticos punidos no caso já estão cumprindo suas penas em casa. Já os “não políticos”, como Marcos Valério e Kátia Rabello, vão amargar na cadeia por muitos anos. Se tivessem feitos acordos de delação estariam em situação muito melhor.
O escândalo do petrolão aprofundou uma tendência do mensalão: a de buscar não apenas os operadores dos esquemas, mas também seus financiadores e, em especial, seus beneficiários. A combinação do exemplo do mensalão com as linhas de investigação do petrolão é crítica para estimular a sucessão de delações que estão ocorrendo e ampliar as consequências do escândalo a níveis inesperados.
Mas não é tudo. O petrolão tem uma dinâmica adicional, que é a investigação internacional da Securities Exchange Commission (SEC) dos Estados Unidos, que poderá resultar em punições para os envolvidos. Sabemos que as autoridades americanas estão coletando informações sobre o episódio. No limite, a Petrobrás – que é listada na Bolsa de Nova York – poderá ser punida com multas e seus diretores e conselheiros, processados criminalmente e até mesmo inabilitados para dirigir empresas de capital aberto listadas em bolsa nos EUA.
Combinando as investigações atuais com as futuras investigações no Supremo Tribunal Federal (STF) e, ainda, com as investigações internacionais, temos o petrolão num nível de escândalo jamais visto na História do País. Algo de proporções monumentais e com repercussões profundas. Dizem que já chega a 70 o número de políticos que serão julgados no STF por causa desse caso. É um número extravagante!
As consequências das investigações já estão sendo sentidas. O Congresso está temeroso do impacto do que vem por aí. O governo está em voo cego e com poucos instrumentos para a reforma ministerial, pois tudo depende da lista de investigados. Na prática, o critério número 1 é não estar na lista, que pode crescer com novas delações. Até a total divulgação dos envolvidos, a reforma ministerial deve dar-se em espasmos.
Outras consequências poderão ser sentidas. Caso não se firme um acordo de leniência, as obras públicas com as construtoras envolvidas podem ser paralisadas. Seria mais ou menos o que aconteceu com a Construtora Delta, só que em proporções maiores. Além dos efeitos na paralisação das obras de infraestrutura, poderemos ter repercussões no emprego de milhares de trabalhadores. Não é trivial.
Partidos poderão ter importantes lideranças políticas inviabilizadas ou profundamente limitadas em suas carreiras. Dezenas de parlamentares simplesmente se transformariam em fichas-sujas. Quem vai sobrar para coordenar o espólio do petrolão? Quais as repercussões para a governabilidade?
Considerando todos os aspectos, o episódio demanda das instituições públicas e privadas e de nossas lideranças civis e governamentais imensa responsabilidade e cautela. Isso não significa acobertar malfeitos, e sim buscar o equilíbrio necessário para que a justiça seja feita de forma republicana. Sociedade e políticos terão de fazer uma ampla reflexão sobre como financiar a política e sobre como impedir que escândalos como o do petrolão se repitam.

(*) Murillo de Aragão é cientista político.

INDICADORES DO BLOG...

BOVESPA
A Bovespa não sustentou a alta da abertura e fechou em queda na quinta-feira (27), após o anúncio oficial da nova equipe econômica não trazer muitos detalhes, em sessão com o volume de negócios reduzido em razão da ausência de negócios em Wall Street em dia de feriado nos Estados Unidos. O Ibovespa, principal índice da bolsa, terminou em baixa 0,68%, a 54.721 pontos, após ter marcado 56.065 no melhor momento, pela manhã.
BOLSAS DO MUNDO
ÍNDICE
VARIAÇÃO (%)
VARIAÇÃO (PTS)
TOTAL (PTS)
Dow Jones - Estados Unidos
+0,07%
+12,81
17.827,75
S&P 500 - Estados Unidos
+0,28%
+5,80
2.072,83
NASDAQ COMPOSITE
+0,61%
+29,07
4.787,32
DAX Frankfurt - Alemanha
+0,60%
+59,31
9.974,87
CAC 40 - França
+0,20%
+8,92
4.382,34
Euro Stoxx 50 - Europa
+0,58%
+18,84
3.244,92
Merval - Argentina
-0,32%
-32,76
10.091,82
Nikkei 225 - Japão
-0,78%
-135,08
17.248,50
SSE Composite - China
+0,99%
+25,70
2.630,05
Hang Seng - China
-0,45%
-107,70
24.004,28
27/11/2014 17h48 | Thomson Reuters

MOEDAS
MOEDA
COMPRA (R$)
VENDA (R$)
VAR (%)
Dólar Comercial
2,5278
2,5297
+0,91%
Euro
3,1539
3,1560
+0,85%
Libra
3,9794
3,9810
+0,77%
Peso Argentino
0,2967
0,2970
+1,12%
27/11/2014 17h48 | Thomson Reuters

INFLAÇÃO
ÍNDICE
VALOR (%)
IBGE IPCA Month
0,42%
INPC IBGE (mês)
54,00%
BR IPC-Fipe Infl
FIPE
IPC-DI FGV (mês)
0,24%
IGP-DI FGV (mês)
1,10%
IGP-M FGV (mês)
0,77%
IPA-DI FGV (ano)
-4,08%
ICV Dieese (mês)
0,93%
27/11/2014 17h48 | Thomson Reuters   

JUROS E POUPANÇA
ÍNDICE
VARIAÇÃO (%)
Selic (ano)
11,25%
CDI (ano)
10,80%
TJLP - Taxa de juros de longo prazo (trimestre)
5,00%
TR - Taxa referencial (mês)
0,0849%
Poupança (mês)
0,585%
27/11/2014 17h48 | Thomson Reuters
  
COMMODITIES
ÍNDICE
VARIAÇÃO (%)
VARIAÇÃO (PTS)
COTAÇÃO (US$)
Prata
-
-0,22
16,25
Platina
-
-11,05
1.212,00
Petróleo WTI
+1,07%
+1,01
95,25
Ouro
-
-7,29
1.190,30
Petróleo Brent
-6,34%
-4,93
72,82
Paládio
-
+2,35
802,35

27/11/2014 17h48 | Thomson Reuters

quinta-feira, 27 de novembro de 2014

CITAÇÃO DO DIA

“A velhice é uma tirania que proíbe, sob pena de morte, todos os prazeres da juventude.” (François de La Rochefoucauld) 

CHARGE DO DIA


RAPIDINHAS DO BLOG...

SUPERÁVIT NÃO MUDA QUADRO FISCAL RUIM
A despeito do superávit apresentado pelo Governo Central em outubro, o cenário de deterioração das contas fiscais do País pouco mudou para 2014. A avaliação é do economista Thiago Biscuola, da RC Consultores, que, em entrevista ao Broadcast, serviço de notícias em tempo real da Agência Estado, lembrou que, mesmo com o número positivo do mês, o acumulado em 12 meses continua muito abaixo da meta estabelecida pelo governo, de 1,55% do Produto Interno Bruto (PIB), mais precisamente em 0,6% do PIB até o décimo mês deste ano. "Desde meados de 2013 e principalmente neste ano, houve realmente um crescimento muito abrupto das despesas e numa velocidade maior que as receitas. Esse é o principal problema", opinou Biscuola. "Num horizonte de curto prazo, apesar dos esforços, vai ser difícil se descolar dessa curva de tendência". Nesta quarta-feira, 26, o Tesouro Nacional informou que o Governo Central (Tesouro Nacional, Banco Central e Previdência) registrou superávit primário de R$ 4,101 bilhões em outubro. O resultado interrompeu uma sequência de cinco déficits primários mensais, mas o valor é o menor para meses de outubro desde 2002. "Foi superavitário, mas ficou bem abaixo do resultado de anos anteriores", comentou Biscuola. O número do mês passado ficou dentro do intervalo das previsões coletadas pelo AE Projeções, que ia de um resultado negativo de R$ 6,200 bilhões a um superávit de R$ 9,000 bilhões, com mediana positiva de R$ 5,000 bilhões. A RC Consultores trabalhava com uma estimativa de déficit de R$ 1,800 bilhão, mas o economista lembrou que o mês contou com a sazonalidade favorável e com a ajuda do Refis, programa de parcelamento de débitos. "De maneira geral, o que podemos ver é que a velocidade das despesas continua crescendo e, por outro lado, não vemos no horizonte de curto prazo uma perspectiva de desaceleração", disse o economista da RC Consultores. "Enquanto não existir um esforço muito grande em prol de uma redução do crescimento das despesas, o cenário fiscal continuará bem preocupante", analisou.

PROGRAMA DO MINISTÉRIO DA SAÚDE INCENTIVA O PRÉ-NATAL MASCULINO
O período de gestacional de uma mulher requer cuidados essenciais para a vida saudável do feto. Chamado de pré-natal, esse auxílio deixou de ser exclusividade apenas da mãe, podendo ser exercida, também, pelo pai. A iniciativa que é do Ministério da Saúde tem como objetivo preparar o homem para o exercício da paternidade e incentivá-lo a cuidar mais da saúde. Batizado de Pré-Natal do Parceiro, a iniciativa visa à realização de exames de rotina, testes rápidos, atualização da carteira vacinal, além da participação das atividades educativas nos serviços de saúde. O Pré-Natal do Parceiro estimula ainda o apoio à parceira durante todo o período gestacional, cuidados básicos com o recém-nascido, com orientações a favor da amamentação até os dois anos de idade, além dos seis meses recomendado pela Organização Mundial de Saúde (OMS). A ideia desta iniciativa é criar vínculos afetivos saudáveis e qualidade de vida para toda a família. O programa de parceria entre o pai e a mãe já está presente em algumas cidades como São Paulo, Rio de Janeiro, São Luís, Salvador, Goiânia, Maceió, Teresina, entre outros, e faz parte da Política Nacional de Atenção Integral à Saúde do Homem (PNAISH).

GOOGLE INICIA EM FERNANDO DE NORONHA MAPEAMENTO SUBAQUÁTICO NO BRASIL
Um novo projeto do Google Maps rompe com as fronteiras terrestres e, a partir da "ambição" de mapear todo o mundo, irá também incluir o mundo subaquático dos oceanos. O ponto de partida da gigante americana no Brasil foi no arquipélago de Fernando de Noronha. "Isso faz parte de uma ambição maior do Google Maps, de fazer um mapeamento de todo o mundo. Fernando de Noronha foi o ponto de partida, tanto para fazer o Street View (mapeamento das ruas) quanto a primeira coleta das imagens subaquáticas no Brasil", afirmou à BBC Brasil Tomás Czamanski Nora, responsável técnico pelo projeto na América Latina. Na primeira parte do projeto, ao longo de 12 dias de outubro, foram mapeados em Fernando de Noronha e no Atol das Rocas (reserva biológica próxima) 50 km a pé e 6 km embaixo d'água. Cerca de 15 câmeras fotográficas, que captam imagens em 360°, ficam acopladas em uma enorme bola presa na ponta de uma mochila especial. Cada uma das imagens capturadas é vinculada à um ponto geográfico específico, com o auxílio de antenas de GPS. Ao acionar o bonequinho do Street View, o usuário visualizará o ponto exato do oceano onde a imagem foi capturada, incluindo a vista de corais, algas, golfinhos e tubarões. De acordo com o Google, as imagens subaquáticas devem estar disponíveis para os usuários do Maps no ínício de 2015. O mapeamento oceânico já foi realizado em outros lugares do mundo, mais precisamente em reservas ambientais subaquáticas da Flórida, nos Estados Unidos, e da Austrália. 

RIVISTA DO MINO


SAÚDE NO BLOG

EJACULAÇÃO PRECOCE - ESTE PROBLEMA TEM SOLUÇÃO

"A Ejaculação Precoce, definida como a incapacidade de controlar ou adiar suficientemente a ejaculação, para que os parceiros achem prazer nas relações sexuais, é um problema que aflige grande parte dos homens, principalmente os adolescentes no inicio da atividade sexual. Quanto mais cedo for procurada ajuda mais fácil o tratamento".

HISTÓRICO
Em outras épocas, autores discutiram os conceitos psicossexuais predominantes, começando com o ponto de vista de Abraham (1917/1949) de que a EP (Ejaculação Precoce) era uma reprodução da enurese infantil. Mas, Shapiro, em 1943, constatou que, de 1.130 casos de EP, apenas 8% tinham história de enurese. Outros acreditavam que a EP estivesse relacionada com a histeria, em pessoas de orientação predominantemente homossexual e que experimentavam culpa pela masturbação. A teoria psicanalítica considera a prematuridade um sintoma neurótico e, como tal, suscetível apenas de tratamento psicanalítico. A teoria freudiana da causalidade propõe que o ejaculador prematuro esconde sentimentos sadistas intensos, mas inconscientes, em relação às mulheres.
EJACULAÇÃO PRECOCE
Atualmente, sabemos que tal como o mecanismo do orgasmo na mulher, a ereção e a ejaculação em um homem ocorrem quando um estímulo genital adequado ativa as vias nervosas da medula espinhal inferior. A sensibilidade dessas vias é, por sua vez, aumentada ou diminuída por mensagens que descem a medula espinhal, oriundas do centro sexual do hipotálamo, na base do cérebro. A ejaculação precoce é um tipo de infortúnio que parece desenvolver-se muito cedo na vida sexual do homem. Muitos, quando adolescentes, ficam condicionados a um rápido gozo na masturbação, por ser esta uma atividade secreta, escondida, perseguida pela culpa e pelo medo da descoberta. Este impulso na direção do desempenho rápido geralmente é transferido para a primeira experiência com o sexo oposto; acrescente-se aí o fato muito comum de visitarem prostitutas, cujo principal interesse não é a realização sexual do parceiro, e sim um breve intercurso. Ou, o que é mais freqüente nos dias de hoje, a primeira relação sexual de um rapaz pode acontecer no banco de trás de um automóvel, de um jeito apressado, não planejado, ou num sofá, na casa da garota, com o medo premente de que os pais dela possam voltar a qualquer momento. Em todas essas situações acha-se presente não somente a excitação sexual, mas também uma boa dose de desempenho rápido. Esses são alguns pontos primários que seguem a EP. Situações que podem gerar posteriormente a EP são apresentadas quando o homem alimenta sentimentos hostis de desconfiança ou de insegurança, de despeito frente à "luta pelo poder" etc., em relação a sua esposa, ou coito num relacionamento clandestino, onde predominam sentimentos de culpa. Outra situação semelhante é quando se usa do "coito interrompido" para evitar a gravidez. Além de não ter valor como preservativo, há aumento do nível de ansiedade. Ações provocantes da parceira, a percepção de que ela deseja fazer sexo (caça x caçador), a "ditadura do orgasmo", a mulher deixando de ser "objeto" e passando a ser "sujeito", as circunstâncias de inibição (defeitos físicos, mito do pênis pequeno etc.), que são eventos regulares e previsíveis e algumas vezes normais, tornam-se subitamente caóticos e imprevisíveis quando a atividade hipotalâmica é lançada num estado de desorganização por excesso de ansiedade. As mensagens do centro cerebral tornam-se irregulares e aleatórias, e podem deflagrar uma ejaculação precipitada. Podemos pois afirmar que, quando a ejaculação precoce aparece desde os primeiros encontros sexuais, esta deriva de experiências condicionantes adversas na infância, resíduos de culpas adquiridas durante a masturbação na adolescência e/ou das primeiras vivências sexuais, onde predominaram: uma grande expectativa, elevada excitação sexual, alta ansiedade e pouca habilidade, gerando alguns "desastres", em resposta ejaculatória, pois nesse caso a incontinência pode ser indicativa de doença séria e/ou tratável. Embora tais casos sejam extremamente raros, essa condição pode ser causada por enfermidade local da uretra posterior ou, como ocorre com a perda súbita do controle urinário, a incontinência ejaculatória secundária pode ser sintomática de patologia ao longo do trajeto do nervo, que serve aos mecanismos do reflexo que controlam o orgasmo (medula espinhal, nervos periféricos ou centros nervosos superiores). Isto pode ocorrer na esclerose múltipla ou em outros distúrbios neurológicos degenerativos. Entretanto, causas orgânicas são muito raras, principalmente em homens jovens e/ou aparentemente sadios.
TRATAMENTOS
Devido à dificuldade em definir e identificar a causa da ejaculação precoce, temos também uma dificuldade em propor o tratamento mais adequado e que solucione o problema a curto prazo. De qualquer forma, o tratamento deve visar um aumento do período de latência ejaculatória, independentemente da causa parecer ser biológica ou psicológica. Apesar da angústia e sofrimento do paciente com o problema, é necessária a contínua obtenção de dados e informações. Entre estes se destacam o perfil médico e o sexual. A pesquisa de informações sobre o paciente possui não somente caráter diagnóstico, como também visa elucidar as causas psicológicas e biológicas da EP, que compõe sua etiopatogenia. O diagnóstico mais comum enquadra distúrbios de fundo psicológico, como traumas, tensão e estresse, e de caráter biológico, como cirurgias pélvicas ou urológicas e medicações em uso. Uma investigação clínica completa deve conter dados sobre: a história clínica do paciente (como mencionado acima); sua função ejaculatória (tempo de latência, controle), sua atividade sexual (freqüência, avaliação detalhada de sua parceira, interação sexual, etc.), perfil psicológico (contexto sócio-cultural, histórico da disfunção, relação com situações específicas, etc.). A partir de um quadro detalhado, que contenha os dados acima expostos, o médico poderá optar por um tratamento mais individualizado, que atenda melhor o paciente dentro do contexto próprio de sua doença. As opções de tratamento são muitas. Incluem as inúmeras formas de psicoterapia e várias opções farmacológicas. Todos possuem indicações específicas, e somente um profissional capacitado está habilitado a indicar a melhor terapia para cada paciente.
TRATAMENTO FARMACOLÓGICO
Na década de 60 notou-se que os antidepressivos possuíam como efeitos colaterais o retardo ou a inibição completa da ejaculação e do orgasmo. Atualmente há uma variedade de antidepressivos no mercado que possuem menos efeitos colaterais e melhores resultados. Um medicamento representante dos antidepressivos, indicado para tratamento da EP, é a clomipramina. Este medicamento alcançou aumentos médios no tempo de latência de 2 a 7 minutos. Entretanto, os estudos com clomipramina relatam que 10 a 30% dos pacientes não respondem bem à droga. Pacientes com EP complicada por insuficiência erétil (dificuldade de ereção) não alcançam os mesmos resultados. A fluoxetina e a paroxetina também apresentam efeitos da inibição ejaculatória. Estas drogas apresentam menos efeitos colaterais, parecem interferir muito pouco com o desejo sexual e com a ereção, no entanto não são tão eficazes quanto a clomipramina. Conclui-se que a clomipramina parece ser a opção mais eficaz para inibir a resposta ejaculatória, mas pode não ser bem tolerada por muitos pacientes, e deve ser bem avaliada sua indicação.
TRATAMENTO PSICOLÓGICO
As causas psicológicas aventadas para a explicação da EP são várias. Entre elas está a hostilidade reprimida à mulher, o medo de perda importante da autoconfiança durante o ato sexual, bloqueios quanto a percepção da própria sexualidade e problemas na disputa pelo poder pelo casal, entre outras. Existem teorias que enfocam a ansiedade, geral ou específica ao ato sexual. Tal ansiedade foi criada, e até mesmo condicionada, pelo impacto das experiências anteriores, excepcionalmente rápidas devido a circunstâncias adversas. Poucas pesquisas clínicas disponíveis apóiam uma ou mais das suposições citadas acima. Intervenções Comportamentais - As intervenções comportamentais e cognitivas demonstram maior eficácia. O método comportamental "stop-squeeze" (pára-comprime) é um exemplo. Esse método sugere que o homem avise a sua parceira quando sentir a vontade de ejacular aproximando-se. Neste ponto interrompe-se o ato sexual e a mulher aplica pressão manual na glande do pênis, até ocorrer redução da vontade. O método de "pára-comprime" pode ser treinado, inicialmente, com a masturbação. Outro método, o "start-stop " (começa-pára), para o tratamento da Ejaculação Precoce, utiliza uma pausa, ao invés de um aperto no início da fase ejaculatória. Acredita-se também que a posição durante a relação sexual, com a mulher por cima ou a posição lateral, permitem um maior controle da ejaculação. A terapia ambulatorial semanal resulta em um alto índice de sucesso (80-90%), em homens com Ejaculação Precoce. Os terapeutas sexuais apresentaram, com o passar do tempo, suas próprias variações desses métodos ou mesmo a criação de novos métodos. Para o sucesso, apesar da variedade de métodos, o homem deve estar atento quanto as suas sensações sexuais para saber exatamente quando interromper o movimento. O casal deve ter habilidade para abordar amplamente a expressão sexual e criatividade durante o ato. A participação da parceira é de grande importância na solução do problema. Varias outras abordagens podem ser utilizadas no tratamento da ejaculação precoce, entre elas estão Tratamento em grupo e otratamento psicoterápico individual. O Tratamento em grupo é um tipo de tratamento para a Ejaculação Precoce cujos dados são ainda contraditórios. Alguns se beneficiam ao saberem que seus problemas sexuais não são exclusivos, ao saberem como outros casais também lidam com esses problemas. Por outro lado, a maioria dos homens considera a Ejaculação Precoce um problema altamente particular e não se sentem à vontade em discutir o assunto na presença de outros casais, tornando esta forma de TRATAMENTO INVIÁVEL. O Tratamento psicoterápico individual não é tão bem sucedido quanto o trabalho feito com os casais. O tratamento individual, na ausência da parceira, diminui a possibilidade de utilização de técnicas como, por exemplo, o "começa-pára" e o "pára-comprime".Estas técnicas, no entanto, podem ser adaptados para a masturbação. Mas a presença da parceira facilita significativamente o tratamento. Finalmente, é importante salientar, que a principal arma para o tratamento, é o reconhecimento do problema, pesquisa de suas causas e ajuda de um profissional capacitado, pois sabemos que a utilização de técnicas folclóricas e caseiras não trazem resultados e podem agravar o quadro. A ejaculação precoce é um problema comum e de grande repercussão na vida sexual do casal.

Fonte: Copyright © Bibliomed, Inc. Publicado em 09 de Novembro de 2005. Revisado em 10 de junho de 2013.

CIRCULA NA INTERNET

NOVA REGRA PARA CONCURSO DE JUIZ QUE ESTÁ CIRCULANDO PELA INTERNET

IMAGEM DO DIA

Uma belíssima imagem na aprazível Praia de Graçandu - RN - Brasil, clicada pelas lentes do competente Ricardo Lopes

PIADA DO BLOG

MILAGRE POLÍTICO
Aquele governador candidato à reeleição estava em seu escritório, quando a secretária avisa:
- Governador, tem um eleitor cego aqui fora querendo lhe ver.
E ele responde:
- Aí já é demais! Diz a ele que eu ainda não estou fazendo milagres!!!

TEXTO DO BLOG

CÉUS!
por Luis Fernando Verissimo*

Essa lambança da Petrobras com as empreiteiras e suas possíveis últimas consequências na economia e na própria história do país me lembraram o caso do amante no armário.
Pois diz que a mulher estava na cama com o amante quando ouviu o ruído do marido que chegava de São Paulo. Ele tinha tomado um voo mais cedo da ponte aérea e, como se sabe, voos adiantados da ponte aérea são as principais causas de flagrantes de adultério no Rio.
— Céus, meu marido! — disse a mulher.
— O quê?!
— O armário, rápido!
— Mas...
— Entre no armário! Entre no armário!
O amante entrou no armário segundos antes de o marido entrar no quarto. E perguntar:
— Com quem você estava falando?
— Por que você chegou mais cedo?
— Eu ouvi vozes aqui dentro.
— Era a televisão.
— Nos não temos televisão no quarto.
— Não mude de assunto. Por que você chegou tão cedo?
Mas o marido já se dirigia para o armário, que tremia. Abriu a porta do armário e deu de cara com o amante. Durante quase um minuto, nenhum dos dois falou. Ficaram se encarando em silêncio até que o marido disse:
— Vou ter que bater em você.
— Eu entendo, mas pense bem no que vai fazer — disse o amante. — Você pode machucar suas mãos. Ou eu posso reagir e bater em você também. Aí seria uma briga feia e nós dois nos machucaríamos. Acabaríamos num hospital. E pior seria o ridículo. Amante dentro do armário. Marido descobre. Mulher grita “céus!” Uma cena de comédia pastelão de péssimo gosto. De quinta categoria. O que você me diz?
— É... — disse o marido, indeciso.
— Nós queremos isso? Não queremos. Outra coisa: você vai ter que pedir divórcio. Pense na incomodação. Nos custos. Advogados etc. E na repercussão. Vão acabar descobrindo que a separação se deu porque você foi corneado. Isso sem falar nos traumas para as duas famílias, a sua e a dela. E, pensando bem, você é o culpado por esta situação. Tinha que voltar de São Paulo mais cedo?
— O que você sugere que se faça?
— Faz de conta que isto nunca aconteceu. Eu não estou aqui. Você chegou de São Paulo mais cedo e sua mulherzinha o esperava na cama. Tudo em paz. Tudo normal. Estaremos evitando o ridículo e salvando um casamento. E ninguém vai ficar sabendo!
Combinaram que o amante recolheria sua roupa, seus sapatos e iria embora.
Antes de sair do quarto, o amante ainda ouviu o marido dizer:
— Brigadão, hein?

(*) Luis Fernando Veríssimo é escritor

INDICADORES DO BLOG

BOVESPA
Bovespa fechou em queda na quarta-feira (26). O índice abriu o dia em alta, e avançava até por volta das 11h30, mas passou a cair por volta de 12h. No início da tarde, passando a alternar variações de alta e baixa. O Ibovespa, principal índice acionário da bolsa paulista, caiu 0,83%, aos 55.098 pontos.
BOLSAS DO MUNDO
ÍNDICE
VARIAÇÃO (%)
VARIAÇÃO (PTS)
TOTAL (PTS)
Dow Jones - Estados Unidos
+0,08%
+14,30
17.829,24
S&P 500 - Estados Unidos
+0,26%
+5,28
2.072,31
NASDAQ COMPOSITE
+0,61%
+29,07
4.787,32
DAX Frankfurt - Alemanha
+0,55%
+54,35
9.915,56
CAC 40 - França
-0,20%
-8,89
4.373,42
Euro Stoxx 50 - Europa
0,00%
-0,07
3.226,08
Merval - Argentina
+1,88%
+187,45
10.124,58
Nikkei 225 - Japão
-0,14%
-24,04
17.383,58
SSE Composite - China
+1,45%
+37,29
2.604,89
Hang Seng - China
+1,12%
+268,07
24.111,98
26/11/2014 19h39 | Thomson Reuters

MOEDAS
MOEDA
COMPRA (R$)
VENDA (R$)
VAR (%)
Dólar Comercial
2,4991
2,5020
-1,37%
Euro
3,1281
3,1293
-0,87%
Libra
3,9494
3,9507
-0,60%
Peso Argentino
0,2934
0,2936
-1,18%
26/11/2014 19h39 | Thomson Reuters

INFLAÇÃO
ÍNDICE
VALOR (%)
IBGE IPCA Month
0,42%
INPC IBGE (mês)
54,00%
BR IPC-Fipe Infl
FIPE
IPC-DI FGV (mês)
0,24%
IGP-DI FGV (mês)
1,10%
IGP-M FGV (mês)
0,77%
IPA-DI FGV (ano)
-4,08%
ICV Dieese (mês)
0,93%
26/11/2014 19h39 | Thomson Reuters   

JUROS E POUPANÇA
ÍNDICE
VARIAÇÃO (%)
Selic (ano)
11,25%
CDI (ano)
10,80%
TJLP - Taxa de juros de longo prazo (trimestre)
5,00%
TR - Taxa referencial (mês)
0,0911%
Poupança (mês)
0,592%
26/11/2014 19h40 | Thomson Reuters
  
COMMODITIES
ÍNDICE
VARIAÇÃO (%)
VARIAÇÃO (PTS)
COTAÇÃO (US$)
Prata
-
-0,14
16,51
Platina
-
+6,00
1.222,50
Petróleo WTI
+1,07%
+1,01
95,25
Ouro
-
-2,86
1.197,83
Petróleo Brent
-0,88%
-0,69
77,64
Paládio
-
+10,88
799,98

26/11/2014 19h39 | Thomson Reuters