Seja bem vindo ao "Blog do Borjão"

domingo, 31 de janeiro de 2016

DICA DO BORJÃO

A “Dica do Borjão” de hoje, 31 de janeiro de 2016, disponibiliza um sensacional Dueto com NARA LEÃO (Voz e Violão) e ROBERTO MENESCAL (Violão) interpretando as encantadoras músicas O BARQUINHO, O PATO e MANHÃ DE CARNAVAL, no Especial da Rede Manchete em homenagem aos 30 anos da Bossa Nova no ano de 1988. Um excelente domingo para todos Vocês e inté a próxima Dica do Borjão.

O BARQUINHO
Composição: Roberto Menescal / Ronaldo Bôscoli ·
Canta: Nara Leão
 
Dia de luz, festa de sol
E o barquinho a deslizar
No macio azul do mar
Tudo é verão, o amor se faz
No barquinho pelo mar
Que desliza sem parar
Sem intenção, nossa canção
Vai saindo desse mar
E o sol
Beija o barco e luz
Dias tão azuis

Volta do mar, desmaia o sol
E o barquinho a deslizar
E a vontade de cantar
Céu tão azul, ilhas do sul
E o barquinho, coração
Deslizando na canção
Tudo isso é paz
Tudo isso traz
Uma calma de verão
E então
O barquinho vai
E a tardinha cai

O PATO
Composição: Jayme Silva / Neuza Teixeira   
Canta: Nara Leão

O Pato
Vinha cantando alegremente
Quém! Quém!
Quando um Marreco
Sorridente pediu
Para entrar também no samba
No samba, no samba

O Ganso, gostou da dupla
E fez também
Quém! Quém! Quém!
Olhou pro Cisne
E disse assim: "Vem! Vem!"
Que o quarteto ficará bem
Muito bom, muito bem

Na beira da lagoa
Foram ensaiar
Para começar
O tico-tico no fubá

A voz do Pato
Era mesmo um desacato
Jogo de cena com o Ganso
Era mato, mas eu gostei do final
Quando caíram n'água
E ensaiando o vocal

Quém! Quém! Quém! Quém!
Quém! Quém! Quém! Quém!
Quém! Quém! Quém! Quém!
Quém! Quém! Quém! Quém!

MANHÃ DE CARNAVAL
Composição: Antônio Maria / Luiz Bonfá
Canta: Nara Leão
 
Manhã, tão bonita manhã
Na vida, uma nova canção
Cantando só teus olhos
Teu riso, tuas mãos
Pois há de haver um dia
Em que virás

Das cordas do meu violão
Que só teu amor procurou
Vem uma voz
Falar dos beijos perdidos
Nos lábios teus

Canta o meu coração
Alegria voltou
Tão feliz a manhã
Deste amor

sexta-feira, 29 de janeiro de 2016

CITAÇÃO DO DIA

“Você tem na vida aquilo que escolher. E sua mente é tão poderosa que vai lhe entregar exatamente o que você pedir. Se você pensa que pode ou se pensa que não pode, de qualquer jeito você está certo e receberá na mesma medida que foi determinada pela sua palavra, pelo seu pensamento. A vida que você leva foi criada por você...  Se você continuar fazendo o que sempre fez, vai continuar obtendo o que sempre obteve. O sucesso de sua vida sempre esteve, e sempre estará em suas MÃOS.”  (Rivalcir Liberato)

CHARGE DO DIA


RAPIDINHAS DO BLOG...

INVESTIMENTO DE BRASILEIRO NO EXTERIOR CAI, MAS CRESCE EM PARAÍSOS FISCAIS
Diante de uma economia em recessão e de uma desvalorização cambial nunca vista, os brasileiros que investem no exterior puxaram o freio em 2015. De acordo com dados do Banco Central, as aplicações lá fora caíram quase 15% em comparação com o ano anterior, de US$ 23,9 bilhões para US$ 20,4 bilhões. Apesar da queda no volume total, os chamados "paraísos fiscais" ficaram mais atraentes: nesses locais, o valor investido pelos brasileiros cresceu 28% no mesmo período, passando de US$ 10,17 bilhões para US$ 13,05 bilhões. Com isso, o valor investido por brasileiros em paraísos fiscais saltou de 42,5% para 63,9% do total. A maior parte desses recursos foi parar nas Bahamas e nas Ilhas Cayman: juntos, os dois locais respondem por quase 60% de tudo o que foi aplicado pelos brasileiros no exterior, ou US$ 11,7 bilhões. A atração que os paraísos fiscais exercem sobre o dinheiro brasileiro não é por acaso. Além de belas praias, quem investe nesses lugares conta com menos impostos e mais discrição a respeito de suas aplicações financeiras ou compra de imóveis, as principais operações. “As vantagens são tributação reduzida ou inexistente, segurança jurídica, liberdade cambial...o investidor pode operar em qualquer moeda, tem livre mobilidade de capitais e sigilo”, disseram os professores do Ibmec/MG Eduardo Coutinho, coordenador do curso de Administração, e Dorival Guimarães, coordenador do curso de Direito. Desde que os recursos enviados ao exterior sejam declarados à Receita Federal , no entanto, não há ilegalidade na operação. Hoje, 64 países ou dependências fazem parte da lista do Banco Central entre os que não tributam a renda ou tributam a uma alíquota inferior a 20%, ou ainda têm uma legislação interna que não permite acesso a informações sobre a composição societária das empresas e sua titularidade. Em 2015, as Ilhas Cayman concentravam 44% do total de aplicações no exterior (participação no capital), o equivalente a US$ 9 bilhões. No ano anterior, esse número era de US$ 7,71 bilhões – um aumento de 17%. Já nasBahamas, que respondiam por 13,4% dos investimentos fora do país, o volume cresceu perto de 400%. Apesar dos aumentos expressivos nesses paraísos fiscais, as aplicações caíram em países como Estados Unidos (de US$ 2,69 bilhões para US$ 1,94 bilhão), Áustria (de US$ 2,22 bilhões para US$ 686 milhões) e Luxemburgo (de US$ 1,9 bilhão para US$ 254 milhões).
OFFSHORES
A forma mais comum de se aplicar dinheiro legalmente no exterior é por meio de uma offshore – espécie de empresa criada no exterior, sem necessidade de contratar mão de obra ou produzir alguma coisa. Mas essa iniciativa é mais frequente entre pessoas físicas de altíssima renda, que querem manter seus investimentos em sigilo e aproveitar os baixos tributos. “Uma pessoa física ou jurídica constituiu uma offshore, e essa empresa aplica dinheiro no exterior. É muito simples. É mais uma atividade de gestão de fortunas. Você tem escritórios nesses lugares. Como o ‘grande produto’ é esse, eles [paraísos fiscais] são organizados. É preciso apenas contratar alguém que vai constituir uma empresa no seu nome em qualquer um desses lugares. É como se fosse uma empresa de papel, uma ‘paper work’”, disse Igor Mauler Santiago, tributarista, sócio do Sacha Calmon – Misabel Derzi Consultores e Advogados. A diferença entre pessoa física e jurídica está na forma como os impostos são cobrados, de acordo com o especialista. No caso de uma pessoa física que abre uma offshore, seus rendimentos serão tributados apenas quando retornarem ao Brasil. Eventualmente, dependendo do paraíso fiscal, há cobrança de imposto, mas a alíquota é pequena em relação à brasileira, inferior a 20%. No entanto, para a pessoa jurídica, o pagamento do imposto é diferente. Os tributos são cobrados pela Receita Federal enquanto estão no exterior. Ou seja, ainda que não haja remessa dos lucros ao Brasil, eles são tributados enquanto estiverem lá. “As obrigações de quem investe [legalmente] é mandar todo o dinheiro via Bacen [Banco Central] e informar todo ano os ativos que tiver no exterior. Os rendimentos devem ser declarados e tributados no Brasil, ainda que o dinheiro não seja trazido para cá. O imposto pago no exterior sobre esses ganhos pode ser deduzido do imposto devido aqui”, explicou Santiago. De acordo com o tributarista do Nelson Wilians e Advogados Associados Carter Gonçalves Batista, a declaração anual compreende os bens e valores que ultrapassem o limite de US$ 100 mil ou o equivalente em outra moeda. “Quando o valor for superior a US$ 100 milhões, a declaração deve ocorrer trimestralmente. A declaração deverá ter informações relacionadas a depósitos, empréstimo em moeda, e outros investimentos, incluindo imóveis e outros bens”, citou o especialista.
EVASÃO DE DIVISAS
Se as aplicações forem feitas irregularmente, via doleiros, por exemplo, o investidor comete o “crime de evasão de divisas”. Deixar de declarar os rendimentos à Receita Federal acarreta ainda sonegação fiscal. “Ambos os crimes são punidos com reclusão, e a sonegação acarreta multa de 150%, mais a Selic. O pagamento do tributo sonegado extingue o crime fiscal, mas não o de evasão de divisas”, afirmou Igor Santiago. Para o professor de Economia das Faculdades Integradas Rio Branco Carlos Stempniewski, investir em paraísos fiscais para blindar o patrimônio e impedir acesso a informações pode ser perigoso. “Com a justiça internacional atuando fortemente contra depósitos nestes países, situações recentes como a do HSBC, Swiss Bank, entre outros, enfraqueceram a sensação de impunidade. Situações como a da Lava Jato no Brasil mostram que a justiça está rastreando a origem destes recursos até chegarem nestes locais e depois quando saem deles. Então, investir nesses locais tornou-se muito arriscado. O caso recente da FIFA mostra que os promotores estão indo na fonte dos recursos e não mais na ponta hospedeira”, citou.
PROGRAMA DE REPATRIAÇÃO 
Recentemente, a presidente Dilma Rousseff sancionou a lei que prevê a repatriação de dinheiro mantido por brasileiros no exterior e que não foram declarados à Receita Federal. A medida, entre outras, será usada pelo governo para tentar equilibrar as finanças públicas, já que pode, em tese, aumentar a arrecadação dos cofres públicos. No relatório da proposta aprovada em setembro no Senado, a estimativa era de que os ativos no exterior não declarados de brasileiros poderiam chegar a US$ 400 bilhões. Para garantir adesão ao programa de repatriação de dinheiro, o texto prevê anistia a uma série de crimes a quem voluntariamente declarar os recursos enviados ao exterior e pagar, em multa e Imposto de Renda, um percentual de 30% sobre o valor – 15% de multa e 15% de IR. “Ela [lei] não representa garantia total em qualquer caso, isso tem de ser visto caso a caso, mas sem dúvida ajudará muita gente, porque afasta ambos os crimes e todas as demais consequências no âmbito federal, contra um pagamento de 30%”, afirmou o tributarista do Sacha Calmon – Misabel Derzi.

A MISTERIOSA ESTRUTURA ESPACIAL GIGANTE INVISÍVEL QUE INTRIGA ASTRÔNOMOS
Com ajuda do telescópio gigante CSIRO, o astrônomo australiano Keith Bannister passou a vasculhar o céu todas as noites em busca de uma fonte eletromagnética na constelação de Sagitário. Ele procurava por algo na Via Láctea que fosse como uma lente transparente que distorcesse o que estava atrás dela. E, assim, acabou encontrando uma gigantesca estrutura invisível, cuja existência só havia sido insinuada em algumas poucas ocasiões e por acidente. Uma entidade transparente que flutua em nossa galáxia e que poderia ser a chave para resolver um dos grandes mistérios do universo. "Para começar, não tínhamos ideia de como encontrar essa coisa. Só sabíamos que era um velho problema e que ninguém havia conseguido resolver de fato", conta Bannister. Trata-se de uma massa do tamanho da órbita da Terra ao redor do Sol e que pode estar a cerca de 3 mil anos luz de distância. Segundo Bannister, esses "vultos" estão no fino gás que está entre as estrelas de nossa galáxia. "São como uma taça de vidro. Se olhar através deles, o que está atrás fica distorcido", acrescenta.
DESCOBERTA
A primeira vez que se tomou conhecimento destas estruturas foi nos anos 1980. Astrônomos observavam diariamente uma galáxia distante e viram como ela se comportava de uma forma estranha. "Ela ficava mais e menos brilhante", conta Bannister. "No fim, não era a galáxia que se comportava assim, mas algo que estava em nossa galáxia e que funcionava como uma lente". O tempo passou, a tecnologia avançou, e esta equipe de cientistas australianos - que não trabalhou com os pesquisadores de 30 anos atrás - "caçou" um destes corpos estranhos. Seu descobrimento foi publicado neste mês na revista Science. "Isso podia mudar radicalmente as ideias que temos sobre este gás interestelar", diz Bannister. "Tudo depende do que descobriremos a seguir e da forma exata que tenha". Se a estrutura for lisa, como uma folha de papel, não será tão relevante. Mas, se for oval, como uma avelã..."Se tiver esta forma e isso se dever à gravidade, isso poderia ser a solução de um dos grandes problemas da astronomia, que é onde está toda a matéria normal do universo", explica o astrônomo. Na astronomia, há ao menos dois problemas não solucionados: um é a matéria escura e outro é a matéria bariônica. "E isso não é matéria escura", garante Bannister.
GRANDE EXPERIÊNCIA
"Os astrônomos pensam que 4% do universo é composto por essência, átomos das coisas com as quais somos feitos, você, eu, a Terra, o Sol... coisas normais", explica. "O problema é que nós, astrônomos, não podemos encontrar essas coisas normais que pensamos que devem estar por aí. Estão perdidas, e não sabemos onde", destaca. Se a estrutura que acabam de descobrir tiver a forma de uma avelã ou de uma bola de tênis, então, é provável que toda essa essência ou bárions estejam escondidas dentro destas lentes. Mas Bannister está cauteloso. "Não estou seguro de nada até que consigamos medi-la". Por enquanto, ele desfruta da satisfação de ter encontrado essa estrutura que deixam muitos astrônomos, inclusive ele, desconcertados. "Tenho três filhos e, todo dia, íamos para o telescópio e eu ficava recebendo os dados com meus filhos sentados em meu colo. Eles me perguntavam o que estava acontecendo, e eu mostrava para eles a informação, que eles não compreendiam", relata. "Mas eu estava emocionado, e eles estavam emocionados por causa dos belos dados que o telescópio nos estava oferecendo. Isso foi uma grande experiência."

BOATOS NA INTERNET: SITES AUXILIAM A IDENTIFICAR INFORMAÇÕES FALSAS ESPALHADAS NA REDE
No final dos anos 90, quando a internet ainda era acessada através de computadores conectados a linha telefônica, já naquela época existia o hábito de enviar notícias por mensagens de e-mail a grupos de amigos. Os boatos sempre existiram, os assuntos variavam entre revelações de escândalos política, dicas de tratamentos de saúde alternativos ou alertas sobre perigos em geral. Com evolução da tecnologia que permite o acesso a internet, mais pessoas puderam-se conectar-se a rede. Nesse período surgiram as redes sociais, o que possibilitou a intensificação dessa prática. A divulgação de histórias falsas pode ter consequências reais, e em casos extremos originar ações violentas. A coluna Tira-dúvidas de tecnologia já apresentou um teste sobre os perigos de se divulgar denúncias contra maus-tratos a animais. A divulgação de histórias falsas não se restringe a somente esse tipo de crime. Com um pouco de criatividade, é possível produzir facilmente um boato e em pouco tempo conquistar o engajamento de milhares de internautas. Quando isso ocorre com o apoio de figuras públicas através de compartilhamento nas suas redes sociais, a repercussão da postagem é ainda maior. A recomendação é que antes de compartilhar qualquer informação, quando possível, seja verificada a sua veracidade. Não é porque está publicado em blogs, sites, redes sociais, ou compartilhado em grupos do WhatsApp que necessariamente é verdade. Existe muito conteúdo criado apenas para conquistar seguidores e acessos, e assim monetizar o site através de anúncios. Isso não significa que todos produtores de conteúdo independentes não sejam considerados confiáveis, porém não existe uma regra que permita identificar as fraudes facilmente. E na dúvida, é mais apropriado abrir mão de eventuais curtidas recebidas do que contribuir na sua divulgação de boatos. Recentemente páginas falsas no Facebook anunciaram sorteios de automóveis de luxo e smartphones de última geração para os seguidores que curtirem a publicação e compartilha-la em seus perfis. Uma das montadoras mencionadas nos falsos sorteios já se pronunciou nas redes sociais e através de uma declaração desmentiu a existência de qualquer sorteio. Mas afinal, como identificar um boato na internet? Nessa coluna serão apresentados sites que auxiliam os leitores interessados em pesquisar sobre a existência de boatos divulgados na internet, confira.
E-farsas - É um dos precursores do gênero, o site tem mais de 10 anos de existência e nele é possível pesquisar sobre a maior parte dos boatos amplamente difundidos na rede. O autor do site além de pesquisar a origem dos boatos, tenta fazer uma análise minuciosa sobre os pontos contraditórios contidos na informação que está sendo divulgada. 
Boatos.org- É uma outra excelente alternativa para checagem de histórias espalhadas pela internet. O site segue uma linha editorial semelhante a encontrada no e-Farsas, mas pode variar no que diz respeito a análise da história. Nem sempre o que publicado num site, é repetido no outro. 
Fatos & Boatos - É um site criado pelo Governo Federal e lançado no final de 2015. Nesse site são esclarecidos fatos relacionados a política. 
Verdades e Boatos - É um site institucional desenvolvido pela Coca-Cola para esclarecer os boatos espalhados sobre os refrigerantes produzidos pela empresa. 
Tentar esclarecer os fatos divulgados na internet não é o mesmo que inibir a livre manifestação de opiniões, mas uma iniciativa importante para distinguir o que é informação verdadeira das histórias falsas divulgadas de maneira irresponsável. (por Ronaldo Prass)

ARTE NO BLOG

A ARTE DE AUGUSTO MARQUES – PARTE 03  
Carioca, nascido em 1955, começou sua TRAJETÓRIA DE LUZ pela arte em 1967, quando estudava no antigo ginasial, hoje conhecido como ensino fundamental. O artista tomou gosto pelo componente curricular Artes Aplicadas, o qual sempre conseguiu alcançar todos objetivos propostos, realizando sempre com muito sucesso e dedicação todas as atividades e tarefas. A partir de então não parou mais, começou a pintar buscando sempre transmitir para as telas, os momentos importantes, fatos e paisagens. Além disso, procura sempre homenagear pessoas de seu apreço, os quais ficam eternizados em suas obras.  Diante de todas as brilhantes definições de arte, a que mais chama sua atenção é a capacidade de transmitir sentimentos através das imagens. Com um estilo bem eclético, está sempre presente em exposições e salões, tendo grande reconhecimento do seu belíssimo trabalho. 

Fonte: Saber Cultural

RECEITA DO BLOG

CAMARÃO À PARMEGIANA 

INGREDIENTES
- 1 caixa de creme de leite;
- 200 g queijo mussarela;
- 100 g presunto;
- 200 g molho tomate pronto;
- 1 colher chá alho amassado;
- Cebola, cheiro verde, tomate;
- Purê de batata.
- 1 kg camarão sem casca;
- 2 colheres de sopa de azeite extra virgem; 

MODO DE PREPARO
Limpe os camarões com bastante limão e deixe descansar pro 15 minutos. Anote uma dica para o camarão ficar maior: com uma faca pequena, bem amolada e sem serra, faça um pequeno corte da parte superior a inferior, retirando as vísceras. Tempere o camarão com alho e um pouco de cominho e sal. Junte a cebola, tomate e o cheiro verde bem picadinhos. Aqueça bem o azeite e refolgue os camarões até dourá-los. Junte o sachê de molho pronto e mexa. Quando ferver, adicione o creme de leite e mexa até atingir uma cor alaranjada. Coloque em um refratário de vidro, coloque uma camada de presunto e por cima a camada de queijo. Por cima de tudo adicione purê de batata e leve ao forno preaquecido, coberto por papel alumínio. Deixe no forno por 15 minutos. Sirva com arroz branco. 

CIRCULA NA INTERNET

DESEMPREGADA ESTÁ OFERECENDO SERVIÇO DE “PERSONAL DIARISTA”, QUEM SE HABILITA?

IMAGEM DO DIA

Uma bela imagem de um deslumbrante final de tarde na região da Morada dos Marques na amada Praia de Tibau - RN - Brasil.

PIADA DO BLOG

A CRISE DO ALFREDÃO
O grande filósofo Alfredão estava sozinho e expressando muita tristeza em uma mesa no “happy hour das sextas” no Dallas Grill. Foi então que o seu amigo Borjão sentou ao seu lado e perguntou:
- Alfredão que isso amigão deixe essa tristeza de lado e venha para nossa mesa, a turma toda está preocupada com você. 
O Alfredão olhou para o amigo Borjão e falou:
- Amigo papa jerimum Borjão, estou muito preocupado com essa crise que estou passando.
E o Borjão perguntou:
- Que eu saiba o amigo tem uma situação financeira bastante saudável e se essa crise é o motivo não entendo a sua tristeza.
E o Alfredão olha para o amigo e responde:
- Meu amigão o que acontece é que estou preocupado com essa idade em que estou, o meu "imóvel" parou de crescer e não levanta mais. 
E o Borjão sem entender questiona:
- Que imóvel é esse Alfredão?
E ele prontamente responde:
- O sacana do meu "Bilau".

TEXTO DO BLOG

O DESERTO DE NOSSAS DESESPERANÇAS
por Gaudêncio Torquato*

O país parece sem bússola. Navega ao léu. O povo começa a demonstrar receio com o que ainda está por vir. Por onde se anda, eis o tom da conversa: o fundo do poço é mais adiante. O medo ultrapassa os limites das tensões circunstanciais. A onda de desemprego cresce. O biênio 2015/2016 sinaliza mais de 2,5 milhões de trabalhadores perdendo seus postos de trabalho. Há 10 milhões de desempregados angustiados. A violência continua a fazer destroços nos centros e nos bairros periféricos, colocando as pessoas frente a um dos mais terríveis pesadelos: a possibilidade de desaparecer imediatamente, antecipando os dias de uma vida possivelmente povoada de sonhos, esperanças e a fé de que o amanhã será melhor. 
Poucos se sentem seguros, como a velhinha de 86 anos que mandou fazer para sua casa um portão de ferro com oito cadeados ou o executivo de uma multinacional, de carro blindado e quatro seguranças particulares. Traumas cercam a população. Expande-se o fosso entre a esfera política e o cidadão. Políticos de todos os naipes entram no mapa da execração pública. A descrença na capacidade do Estado em assegurar a harmonia e prover os cidadãos de seus direitos básicos – saúde, alimentação, moradia, educação - transforma-os em seres desmotivados.  
Nas ruas, o sentimento é de descrença. De maneira lenta e gradual, a Nação vai perdendo densidade cívica, enquanto a barbárie se expande. O Estado, que faz a provisão das coisas materiais, se distancia da Nação, aqui entendida como a Pátria espiritual, a matriz dos valores, a guardiã dos símbolos e das tradições, o berço dos sentimentos. Erva daninha brota no nosso chão, contaminando até o aparato da Justiça. Que coisa triste é constatar que os cidadãos já não têm tanto orgulho da terra em que nasceram, cresceram, constituíram família e derramaram gotas de suor. Sobra desânimo ao se perceber que a vontade coletiva amortece, quando princípios são corrompidos, quando o verbo, tão honrado por nossos antepassados, perde a expressão da verdade. Outrora, a palavra dada tinha força de contrato.
No horizonte da desilusão, emergem  a pouca fé, a frágil disposição de pessoas para engajamento em causas nobres, a sensação de que a vida já não incentiva aqueles sopros de esperança que fazíamos questão de mostrar aos amigos nos reencontros. Nem a força telúrica que liga uns e outros ao torrão natal tem a mesma intensidade. Quem não lembra o retorno periódico das pessoas ao lugar de origem para reencontrar nas histórias da infância e adolescência a alegria dos tempos de ontem? O bucolismo deixa as esquinas do passado para ceder espaço ao barulho infernal da vida moderna. 
Como ratos amedrontados, cada qual procura se abrigar da melhor maneira possível. A luta pela sobrevivência se torna feroz, competitiva. A chamada quarta onda – simbolizada por novas áreas, como a nanotecnologia, a robótica, a impressão 3D, as células tronco, as redes sociais – nos deixa plugados nas nessas maquininhas de ouvir e falar, transmitir dados e músicas. As cenas são hilárias: em torno de uma mesa de bar, 10 amigas e amigos se confraternizam, e cada qual, após a liturgia dos beijinhos, começa a usar o aparelho fonador para.....se comunicar com a turma distante.  Se a reunião do grupo era para “por a conversa em dia”, acaba sendo um exercício de jogar a conversa fora.
No campo da política e da administração pública, o ar está purulento. Os tumores e suas metástases, sob nomes de mensalão, petrolão e quetais, escancaram corrupção desbragada envolvendo burocratas, políticos e círculos de negócios. A descoberta, a apuração e a exposição da roubalheira nas malhas do poder público comprometem a confiança popular na instituição política e no comando do Estado. O lamaçal se espraia. O processo eleitoral deste ano, voltado para escolher os atores que atuam na base do edifício político – 5.568 prefeitos e 56 mil vereadores - será influenciado por um espírito geral de descrença. Teremos a “eleição da raiva”, com a arma da indignação atirando para todos os lados.
Será mesmo uma campanha do “contra” ou, ao final, teremos mais uma vez uma eleição de caciques? Vai depender do humor das ruas. Que, por sua vez, será influenciado pelo estado da economia. Se o bolso do eleitor, em outubro, estiver vazio, dará empuxo à coisas disparatadas. Não se descarta a possibilidade de eleição de perfis à moda Brancaleone, figuras capazes de pegar um uma espingarda ou mesmo uma bengala (para dizer que não interessa a arma, se não o gesto, o sinal), candidatos que agirão em nome da mobilização do “povo de Deus”. Aventureiros se postarão diante do eleitor, expressando slogans contra a inação de antecessores e a inércia das municipalidades.
Será desse modo uma eleição na encruzilhada do país. De um lado, a opção por um caminho diferente, livre de entulhos; de outro, a larga avenida da politicagem sob a égide dos donos do poder. Os sinais apontam para o esgotamento de um ciclo, eis que o copo das mazelas transborda. O engodo, as maquinações, as máfias das máquinas administrativas, as promessas mirabolantes continuarão a receber endosso do eleitor ou a trombeta da Operação Lava Jato dará o tom maior?
Não tenhamos ilusões. O país não mudará sua cultura política por decreto e pelo impulso de uma única eleição. O que se pode dizer é que 2016 é um ano propício para abrigar a hipótese: crise é sinônimo de oportunidade. Afinal, do fundo escuro do poço é possível se enxergar o azul do céu. Do meio de uma coleção de crises – econômica, política, de gestão, moral -, vislumbra-se a chama de um novo tempo. Há razões para acreditar. Os potenciais do país, mesmo destroçados por visões erráticas e dirigentes despreparados, segurarão os pilares do amanhã. O deserto das desesperanças nacionais voltará a ser fértil com as energias de novos dirigentes, adubo necessário para fertilizar nossa democracia pela base do edifício político. Mais uma utopia? É possível. Pior é acreditar que o Brasil nunca terá jeito.  

(*) Gaudêncio Torquato é jornalista, professor titular da USP, consultor político e de comunicação Twitter @gaudtorquato

INDICADORES DO BLOG

BOVESPA
A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) fechou em alta na quinta-feira (28), em sessão de altos e baixos nas ações da Petrobras. O Ibovespa, principal indicador da bolsa paulista, subiu 0,66%, a 38.630 pontos, após subir quase 2% na máxima do dia.  
ÍNDICES DA BM&FBOVESPA
ÍNDICE
VARIAÇÃO (%)
MÁXIMO (PTS)
MÍNIMO (PTS)
Ibovespa
+0,66%
39.099,82
37.996,09
IBX
+0,68%
16.427,73
15.992,63
IBX50
+0,56%
6.661,21
6.477,38
IEE
+3,13%
22.862,95
21.953,83
IGCX
+0,81%
6.360,93
6.244,70
INDX
+0,14%
11.300,90
11.058,93
ISE
+0,05%
1.938,19
1.904,40
IVBX
+1,07%
6.552,78
6.399,61
28/01/2016 22h45 | Thomson Reuters

MOEDAS
MOEDA
COMPRA (R$)
VENDA (R$)
VAR (%)
Dólar Comercial
4,0690
4,0710
-0,36%
Euro
4,4488
4,4525
-0,02%
Libra
5,8401
5,8461
-0,02%
Peso Argentino
0,2943
0,2946
+0,07%
28/01/2016 22h42 | Thomson Reuters

INFLAÇÃO
ÍNDICE
VALOR (%)
IBGE IPCA Month
1,01%
INPC IBGE (mês)
54,00%
BR IPC-Fipe Infl
FIPE
IPC-DI FGV (mês)
0,24%
IGP-DI FGV (mês)
1,10%
IGP-M FGV (mês)
0,77%
IPA-DI FGV (ano)
-4,08%
ICV Dieese (mês)
0,93%
11/12/2015 12h57 | Thomson Reuters 

JUROS E POUPANÇA
ÍNDICE
VARIAÇÃO (%)
Selic (ano)
14,25%
CDI (ano)
10,80%
TJLP - Taxa de juros de longo prazo (trimestre)
7,50%
TR - Taxa referencial (mês)
0,1672%
Poupança (mês)
0,668%
28/01/2016 22h42 | Thomson Reuters
  
COMMODITIES
ÍNDICE
VARIAÇÃO (%)
VARIAÇÃO (PTS)
COTAÇÃO (US$)
Prata
-
-0,01
14,22
Platina
-
+4,56
865,06
Petróleo WTI
+1,07%
+1,01
95,25
Ouro
-
-1,44
1.113,30
Petróleo Brent
0,00%
0,00
32,18
Paládio
-
+1,18
490,90

28/01/2016 22h45 | Thomson Reuters

quinta-feira, 28 de janeiro de 2016

CITAÇÃO DO DIA

“O homem feliz é aquele que ao despertar se reencontra com prazer e se reconhece como aquele que gosta de ser.”  (Paul Valéry)

CHARGE DO DIA


RAPIDINHAS DO BLOG...

JURO DO CHEQUE ESPECIAL FECHA 2015 NO MAIOR PATAMAR EM QUASE 21 ANOS
Os juros médios cobrados pelos bancos nas operações com cheque especial terminaram o ano de 2015 em 287% ao ano - o maior patamar desde abril de 1995 (288% ao ano), ou seja, em quase 21 anos, segundo números divulgados nesta semana pelo Banco Central. Os juros cobrados pelos bancos nesta linha de crédito tiveram forte aumento no ano passado, de 86 pontos percentuais. No fim de 2014, estavam em 201% ao ano. Esse foi o maior crescimento anual dos juros do cheque especial desde o início da série histórica do Banco Central, que começa em 1995 para este indicador. Considerando o patamar do fechamento de 2013 (148,1% ao ano), o aumento foi de 138,9 pontos percentuais nos últimos dois anos.
CARTÃO DE CRÉDITO
Se a taxa de juros é elevada para o cheque especial, ela pode ser considerada proibitiva para o cartão de crédito rotativo. Segundo os números do BC, os juros médios cobrados pelos bancos nestas operações – a modalidade mais cara do mercado – somaram 431,4% ao ano no fim de 2015, o maior patamar da série histórica, que tem início em março de 2011. O aumento dos juros nesta linha de crédito, no ano passado, foi de quase 100 pontos percentuais. Junto com o cheque especial, os juros do cartão de crédito rotativo são os mais caros do mercado. A recomendação de economistas é que os clientes bancários paguem toda a sua fatura do cartão no vencimento, não deixando saldo devedor, e que evitem também usar o cheque especial o máximo possível, apesar de a linha ser de fácil acesso (crédito pré-aprovado).

DISPOSITIVO DETECTA PRESENÇA DE GLÚTEN NOS ALIMENTOS
Aqueles que possuem intolerância ou mesmo sensibilidade à glúten ganharam uma ajuda na hora de identificar se um alimento tem ou não essa proteína. Já está disponível no mercado um aparelho que identifica a presença do glúten em diferentes alimentos. O Nima, dispositivo móvel criado pela 6SensorLabs, permite que o usuário possa testar a presença de glúten em qualquer tipo de alimento. "Nós acreditamos que o momento da refeição deve ser dedicado a aproveitar a comida e a companhia, sem se preocupar com potenciais repercussões ao comer algo que se desconhece”, diz o comunicado da 6SensorLabs. Em cerca de dois minutos, o aparelho mostra o resultado e pode ser usado em qualquer tipo de alimento (líquido, sólido ou pastoso). É preciso apenas que você coloque uma amostra do alimento dentro do produto e ele avisará se há mais de 20 ppm (partes por milhão) ou mais de glúten. Com um sorriso, o Nima informa que o alimento está livre. Ainda em pré-venda no exterior, o Nima custa US$ 249, aproximadamente R$ 996. A única desvantagem é que a cápsula de avaliação não é reutilizável, logo o usuário precisa descartá-la e colocar uma nova para a próxima avaliação. As cápsulas descartáveis custam US$ 3,99, cerca de R$ 16.

FACEBOOK ACABARÁ COM AS SOLICITAÇÕES DE JOGOS NA REDE SOCIAL
Quem nunca viu algum amigo ou conhecido publicar um post criticando os famosos convites para jogos no Facebook que atire a primeira pedra. No entanto, este recurso, que tira a paciência de muitos usuários, está prestes a acabar. Na quarta-feira, 28, o Facebook anunciou que os convites para jogos dentro da rede social estão com os dias contados. Após realizar uma pesquisa com alguns usuários na índia, os CEO's da empresa estão providenciando uma nova maneira de retirar as solicitações. "Ainda não tínhamos trabalhado para acabar com os convites porque tínhamos outras prioridades. Mas se é algo que incomoda as pessoas, vamos priorizá-lo. Então, é o que estamos fazendo", afirmou o CEO. De acordo com o presidente e fundador do Facebook, Mark Zuckerberg, o problema já está sendo desenvolvido pelos desenvolvedores da rede social. Apesar do anúncio das mudanças, o Facebook não afirmou quando a nova medida deve ser realizada. Enquanto isso, os convites de jogos ainda vão incomodar muitos usuários. 

RIVISTA DO MINO

SAÚDE NO BLOG

CORTAR UM TIPO DE ALIMENTO DA DIETA PODE SER PREJUDICIAL À SAÚDE; ENTENDA

por Luiza Camargo 

Cada dia mais, as pessoas estão interessadas em ter uma dieta saudável e conquistar corpos em forma e sarados, por isso, algumas se submetem à dietas que excluem um grupo de alimento, como carboidratos, glúten, carnes e laticínios.
Todavia, é importante ter cautela com essa ideia de eliminar um tipo de comida do cardápio já que, caso você não seja alérgico àquele grupo alimentar, não é saudável fazer um regime assim.
“Uma dieta saudável deve conter carboidrato, proteína, gorduras boas, frutas, verduras e legumes, para que o corpo tenha energia suficiente. Não devemos retirar qualquer tipo de alimento do cardápio, como acontece na dieta da proteína, por exemplo, em que se elimina o carboidrato das refeições”, revela a nutricionista Renata Miranda, da clinica Benesse.
A principal contraindicação em relação a essas dietas é que elas podem ser muito prejudiciais à saúde.
“Dietas onde algum grupo de alimento é restringido podem aumentar o risco de desenvolver doenças cardiovasculares e diabetes, além de promover vários efeitos colaterais como mau hálito, tontura, cansaço, perda de massa magra, fraqueza e prejuízo na memória”, alerta a nutricionista. 


CIRCULA NA INTERNET


IMAGEM DO DIA

Uma maravilhosa imagem na aprazível região de Guamaré - RN - Brasil.

PIADA DO BLOG

O LOUCO ESPERTO
Um louco estava sentado no muro do manicômio, olhando o movimento da rua. De repente, parou um carro com um pneu furado. Desceu o motorista e começou a trocá-lo enquanto o louco ficava olhando. Como a rua não era plana as quatro porcas que seguram a roda rolaram para dentro do bueiro. Quando percebeu, o motorista ficou sem saber o que fazer, enquanto isso o louco ria. Irritado, o motorista virou para ele e perguntou o motivo da gozação. O louco respondeu:
- É que o senhor ainda não percebeu que se tirar uma porca de cada uma das outras três rodas poderá completar essa aí. Dá para rodar com relativa segurança até em casa ou até uma oficina.
-Puxa! Como é que você, um louco, pode ter essas ideias?
-É que eu sou louco, mas não sou burro como o senhor...

TEXTO DO BLOG

SCOLA AQUI
por Luis Fernando Veríssimo*

Minha mulher consegue conversar com qualquer um. Até comigo. Língua não é problema. Ela teve italiano suficiente para contar ao Ettore Scola, em Porto Alegre, que tínhamos sido vítimas de um dos “feios, sujos e malvados” do seu filme com este nome, em Roma. Andávamos pelo Trastevere, enlevados, pré-saboreando o almoço que comeríamos dali a pouco, quando passou um scipatore de lambretta saído do filme do Scola e levou a bolsa da Lucia com tudo dentro.
“Tudo” mesmo. Nossa viagem estava naquela bolsa: passagens, passaportes, dinheiro, cheques. Com as últimas liras que eu ainda tinha num bolso, pagamos um táxi até a embaixada brasileira na Piazza Navona. O setor de socorro a brasileiros scipatados da embaixada só abriria depois do almoço. Sentamos num banco da praça, desolados. Nunca a beleza de um lugar foi tão desperdiçada como a beleza da Piazza Navona por nós, naquela manhã. Na embaixada fomos tratados simpaticamente, e ninguém perguntou o óbvio: de quem tinha sido a brilhante ideia de carregar “tudo” numa bolsa, ainda mais no Trastevere?
Estávamos em 1977. Tempos de ditadura no Brasil. Passaportes brasileiros eram valorizados por refugiados políticos, substituí-los levaria tempo. Mandarem dinheiro do Brasil para nos salvar também era complicado. O que fazer? Esta historia tem um final feliz que compensa todo o resto. Da embaixada telefonam para o Araújo Netto, correspondente do “Jornal do Brasil” em Roma, e contam o que nos aconteceu. Marcamos um encontro com o Araújo e a Maria Eunice numa pizzaria perto do Pantheon, naquela noite. Nunca tínhamos nos visto antes e tornamo-nos amigos de infância instantaneamente. O Araújo e a Maria Eunice nos levaram para seu apartamento e, literalmente, nos adotaram. Até hoje me emociono quando lembro aquele mês que ficamos com eles e suas meninas. Há scipatadas que vêm para o bem.
Claro que a Lucia não contou tudo isto ao Scola. Eu só contei aqui porque queria lembrar o Araújo e a Maria Eunice, nós que nos amávamos tanto. O Scola estava no Brasil, a convite da Casa de Cinema de Porto Alegre, e comeu um churrasco conosco. Não me lembro se pediu desculpas à Lucia pela ação do seu personagem de Lambretta.

(*) Luis Fernando Veríssimo é escritor

INDICADORES DO BLOG

BOVESPA
A Bovespa fechou em alta na quarta-feira (27), com as ações de Petrobras entre os destaques de alta na esteira do avanço dos preços do petróleo. O Ibovespa, principal indicador da Bolsa de Valores de São Paulo, subiu 2,34%, a 38.376 pontos.  No ano, a bolsa já acumula queda de 11,47%.
ÍNDICES DA BM&FBOVESPA
ÍNDICE
VARIAÇÃO (%)
MÁXIMO (PTS)
MÍNIMO (PTS)
Ibovespa
+2,34%
38.765,60
37.402,09
IBX
+2,49%
16.293,87
15.720,37
IBX50
+2,45%
6.606,98
6.369,54
IEE
+3,83%
22.168,73
21.359,46
IGCX
+1,55%
6.340,43
6.177,72
INDX
+1,61%
11.272,44
11.007,83
ISE
+2,67%
1.934,96
1.869,67
IVBX
+2,00%
6.522,06
6.333,19
27/01/2016 20h35 | Thomson Reuters

MOEDAS
MOEDA
COMPRA (R$)
VENDA (R$)
VAR (%)
Dólar Comercial
4,1091
4,1111
+1,01%
Euro
4,4766
4,4823
+0,10%
Libra
5,8509
5,8568
+0,12%
Peso Argentino
0,2969
0,2973
+0,10%
27/01/2016 20h33 | Thomson Reuters

INFLAÇÃO
ÍNDICE
VALOR (%)
IBGE IPCA Month
1,01%
INPC IBGE (mês)
54,00%
BR IPC-Fipe Infl
FIPE
IPC-DI FGV (mês)
0,24%
IGP-DI FGV (mês)
1,10%
IGP-M FGV (mês)
0,77%
IPA-DI FGV (ano)
-4,08%
ICV Dieese (mês)
0,93%
11/12/2015 12h57 | Thomson Reuters 

JUROS E POUPANÇA
ÍNDICE
VARIAÇÃO (%)
Selic (ano)
14,25%
CDI (ano)
10,80%
TJLP - Taxa de juros de longo prazo (trimestre)
7,50%
TR - Taxa referencial (mês)
0,1873%
Poupança (mês)
0,688%
27/01/2016 20h33 | Thomson Reuters
  
COMMODITIES
ÍNDICE
VARIAÇÃO (%)
VARIAÇÃO (PTS)
COTAÇÃO (US$)
Prata
-
-0,01
14,47
Platina
-
-1,50
878,50
Petróleo WTI
+1,07%
+1,01
95,25
Ouro
-
-0,39
1.124,80
Petróleo Brent
0,00%
0,00
32,18
Paládio
-
-0,50
496,50

27/01/2016 20h33 | Thomson Reuters